Vereador Chico questiona Prefeitura sobre paralisação de obras no Parque das Flores

270220102137.jpg
Chico do Cartório: “Eu recebo ligações todos os dias de pessoas que moram naquela região, reclamando que as obras estão paradas, causando transtornos


Na sessão de segunda-feira, 17, o vereador Adalberto Francisco de Oliveira Filho, o Chico do Cartório, do mesmo partido do vice-prefeito Garça, o MDB, questionou a administração municipal sobre os motivos que estão impedindo a sequência das obras iniciadas no final do ano passado no bairro Parque das Flores. “Eu falei hoje cedo com o secretário de Planejamento, Niltinho Suetugo, mas a explicação ficou meio obscura. Eu recebo ligações todos os dias de pessoas que moram naquela região, reclamando que as obras estão paradas há quinze, vinte ou trinta dias, causando transtornos aos moradores. Seria justo que a Secretaria viesse a público para dar uma satisfação aos moradores do Parque das Flores sobre o que está acontecendo”, discursou o vereador. 


As obras estão sendo financiadas com os recursos do empréstimo de R$ 11 milhões obtido pela Prefeitura de Jales junto à Caixa Econômica Federal. No caso do Parque das Flores, a obra ficou por conta da empresa Carvalho Garcia Construções e Empreendimentos, de Votuporanga, por R$ 1,65 milhão. Chico não foi o único a reclamar. Um morador do Parque das Flores procurou a imprensa reclamando que a obra iniciada no bairro estaria paralisada há 60 dias. Segundo, no entanto, o secretário municipal de Obras, Manoel de Aro, a obra do Parque das Flores, foi interrompida no dia 18 de janeiro, ou seja, há pouco mais de um mês. 


“Infelizmente, nós tivemos algumas intercorrências inesperadas na execução dessa obra. Algumas galerias passariam pelas propriedades de dois moradores que – e eu reconheço que isso é um direito deles – não autorizaram que as galerias passassem pelos terrenos deles”, explicou Manoel. Ele ressaltou, no entanto, que esse assunto já está sendo resolvido. “Felizmente, um terceiro morador – um médico – agindo com grande desprendimento e pensando nos benefícios que irão favorecer todo o bairro, autorizou a Prefeitura a passar os tubos pelo terreno dele, sem nenhum custo para a municipalidade”, completou o secretário.


“Apesar de o morador ceder o terreno sem nenhum custo para a Prefeitura, a mudança de rota vai provocar um acréscimo nas obras de terraplenagem e galeria, o que vai encarecer a obra”, disse o secretário. Esse não foi, no entanto, o único obstáculo encontrado. Segundo Manoel, logo no início das obras, foi encontrada uma grande adutora da Sabesp no caminho por onde passariam as galerias. Isso está obrigando a Prefeitura a rever o projeto e fazer algumas adequações para desviar da adutora. “São imprevistos que acontecem quando se trata de uma obra subterrânea. Isso também vai encarecer a obra, daí a necessidade de fazermos um aditivo de valor”.


Jardim do Bosque
Com relação ao Jardim do Bosque, onde as obras de galeria, recape e pavimentação também estão paralisadas há cerca de um mês, o secretário Manoel de Aro disse que os serviços deverão ser retomados depois do carnaval. “Na verdade, nós até insistimos com a empresa para que as obras – que foram paralisadas por conta das chuvas – fossem retomadas antes do carnaval, mas, no final, entendemos as razões dela e concordamos que o melhor seria mesmo deixar para depois do carnaval, inclusive porque estão previstas chuvas para esse período”, explicou Manoel. 


As obras nos dois bairros estão sendo financiadas com os recursos do empréstimo de R$ 11 milhões obtido pela Prefeitura de Jales junto à Caixa Econômica Federal. No caso do Jardim do Bosque, a obra está sendo executada pela empresa Noromix Concreto S.A., por R$ 2,83 milhões, enquanto a obra do Parque das Flores ficou por conta da Carvalho Garcia Construções e Empreendimentos, inicialmente por R$ 1,65 milhão.

 

220220173843.jpg

Deixe um comentário

Parceiros

220220172639.jpg
220220172819.jpg
220220172826.jpg
220220172833.jpg 220220173642.jpg

Social

Nenhuma notícia encontrada.

Últimas Notícias

A Tribuna TV

Enquete

Para combater o mosquito que transmite Zika,Dengue e Chikungunya, os agentes de saúde devem ou não entrar nos locais com suspeita de foco mesmo sem a autorização do proprietário?



Resultados