Tiago Abra critica Flá por falta de divulgação do resultado de sindicância interna

250319094912.jpg
Para Abra, por algum motivo inexplicável, a administração está escondendo o relatório

 

O vereador Tiago Abra (PP) conseguiu a aprovação de dois requerimentos sobre o relatório final da sindicância interna instalada na Prefeitura de Jales para apurar responsabilidades pelos desvios praticados pela ex-tesoureira Érica Cristina Carpi ao longo de cerca de 10 anos (2008 a 2018), o que inclui pelo menos quatro administrações - Humberto Parini (2008-2012), Nice Mistilides (2013-2015), Pedro Callado (2015-2016) e Flávio Prandi (2017-2018). Um dos requerimentos foi endereçado ao prefeito Flá Prandi, no qual o vereador – baseado em informações do jornal A Tribuna – solicita cópia integral do relatório final elaborado pela Comissão de Sindicância Interna, presidida pelo procurador jurídico João Batista de Lima Filho e integrada por dois outros procuradores – Karina Jorge Sposo e Jacob Zanoni Júnior – e pela servidora Rosana Moraes Pivoto.

Segundo apurado pelo jornal, a Comissão concluiu seus trabalhos depois de ouvir mais de 40 depoimentos e entregou o relatório final logo no início de janeiro deste ano, mas, transcorridos mais de três meses, a Prefeitura não divulgou o resultado das apurações. Especula-se nos corredores da Prefeitura que - segundo um dos próprios envolvidos no caso, que teve acesso ao relatório - o documento aponta o valor parcial dos prejuízos causados pela ex-tesoureira Érica e, além disso, menciona os nomes de todos os personagens que, por ação ou omissão, contribuíram para que os desvios perdurassem por tantos anos e só fossem descobertos após denúncia anônima levada à Polícia Federal.

No requerimento encaminhado ao prefeito, Abra questiona o prefeito sobre quais teriam sido as providências tomadas por ele a partir das conclusões da sindicância interna. Em discurso na tribuna da Câmara, o vereador criticou o prefeito, que teria demonstrado desinteresse em divulgar o resultado da sindicância. Nem o ex-prefeito Pedro Callado, atual procurador geral do município escapou das críticas do ex-aliado. “Quando a sindicância foi instalada, o doutor Pedro deu entrevista garantindo que haveria transparência da apuração dos fatos e também na divulgação dos resultados, mas não é isso que estamos vendo. Por algum motivo inexplicável, a administração está escondendo o relatório”, disse o vereador.

Ele criticou, também, o pagamento de verbas indenizatórias à ex-tesoureira, por ocasião de sua demissão, ocorrido logo após a deflagração da operação Farra no Tesouro, da Polícia Federal. “Onde já se viu indenizar uma pessoa que assaltou os cofres públicos? E o pior é que o pagamento foi feito em agosto do ano passado e só agora é que ficamos sabendo através da imprensa. Eu quero saber por que a Prefeitura não depositou esse dinheiro em juízo, para que pudesse ser utilizado no ressarcimento dos prejuízos causados aos cofres municipais e gostaria de saber, também, o teor do parecer jurídico que autorizou o pagamento”, afirmou o vereador.

No outro requerimento, endereçado ao vereador Fábio Kazuto (PSB), presidente da Comissão Especial Inquérito (CEI) instalada pela Câmara para também investigar o caso da ex-tesoureira, Abra sugere que a chamada “CEI da Farra no Tesouro” solicite uma cópia do relatório final à Comissão de Sindicância Interna. “Acho que as conclusões da sindicância interna devem ser relevantes e poderão facilitar os trabalhos da CEI e ajudar principalmente o relator da Comissão a dirimir muitas dúvidas”, diz o vereador. “Eu estou sugerindo que a CEI peça uma cópia do relatório e, caso ela ache que é desnecessário tomar conhecimento do resultado da sindicância interna, creio que seria importante que os vereadores da Comissão explicassem os motivos do desinteresse em saber o teor do relatório da sindicância”, concluiu Abra.

Deixe um comentário

Parceiros

050315164829.jpg
050315165005.jpg
050315163746.jpg
050315172328.jpg
050315171824.jpg

Colunistas

Últimas Notícias

A Tribuna TV

Enquete

Para combater o mosquito que transmite Zika,Dengue e Chikungunya, os agentes de saúde devem ou não entrar nos locais com suspeita de foco mesmo sem a autorização do proprietário?



Resultados