Secretaria de Saúde prevê aumento de casos positivos

260520102017.jpg
A secretária Maria Aparecida, à direita, e a enfermeira Carol Amador, durante entrevista coletiva

A Secretaria Municipal de Saúde de Jales acredita que com a chegada de novos testes rápidos a Jales e a entrada em vigor da portaria que amplia os tipos de pacientes que podem ser testados, deve aumentar significativamente o número de pessoas testadas e, consequentemente, o de resultados positivos da Covid-19.


A mudança, aliás, já se refletiu nos últimos boletins epidemiológicos emitidos pela Vigilância Sanitária. Os boletins apresentam o resumo dos casos recentes e a situação de momento. É por ele que a comunidade fica sabendo o número de casos suspeitos, os positivos, os negativos e os internados na Santa Casa.


Depois de passar mais de uma semana sem registrar novos casos da doença e manter média diária de notificações abaixo de três, os registros deram um salto na última quarta-feira, dia 20.

 
Segundo o Boletim Epidemiológico divulgado no dia 19 de maio, a única notificação feita nas 24 horas anteriores era de um homem de 53 anos que tinha testado negativo. Também não havia entre os três internados na UTI de Síndromes Gripais da Santa Casa nenhum paciente de Jales. Eram um de Palmeira d’Oeste, outro de Pontalinda e um terceiro de Santa Salete.


No dia seguinte a situação mudou completamente. Nas 24 horas entre a emissão do boletim do dia 19 até a do dia 20, nada menos que 10 novos casos foram notificados como suspeitos para a Covid-19. Sete testaram negativos um caso testou positivo, e dois ainda em análise. 


O número de pacientes de Jales e da região internados UTI da Santa Casa também tinha subido para quatro, graças a chegada de mais um paciente de Pontalinda, e a taxa de ocupação da unidade era de 66,66%. 


O mesmo se repetiu no dia seguinte. O Boletim Epidemiológico emitido no dia 21 trouxe outras 10 notificações, sendo que sete estavam aguardando resultado em isolamento domiciliar, dois permaneciam internados em UTI e um apresentou resultado negativo.


A taxa de ocupação na UTI da Santa Casa também voltou a subir para 88,3%. Na ocasião havia cinco leitos de UTI adulto ocupados. Três casos de Jales, um de Pontalinda e um de Santa Salete.
A secretária de Saúde, Maria Aparecida Moreira Martins, informou que Jales recebeu na semana passada a primeira de três remessas de testes rápidos que já estão sendo usados. “Recebemos 740 e devemos receber mais 900 na próxima remessa. Tem mais uma remessa ainda com quantidade não informada”.  


Ana Carolina Lima Amador, enfermeira que está à frente do serviço relativo ao Novo Coronavirus no município, acrescentou que antes os exames eram feitos apenas pelo Instituto Adolfo Lutz e havia um acúmulo de exames pendentes, mas a parcela da população que tem direito a ser submetida ao teste aumentou. 


Na primeira fase, estavam previstos testes apenas nos indivíduos com atividades profissionais de risco que facilitam a exposição e transmissão do vírus, como profissionais da Saúde, da Segurança, da Limpeza Pública e dos Transportes Públicos.


A partir de agora, estão previstos testes em pessoas com 60 anos ou mais;  Cardiopatas graves ou descompensados (insuficiência cardíaca, infartados, revascularizados, portadores de arritmias, hipertensão arterial sistêmica descompensada);  Pneumopatias graves ou descompensados (dependentes de oxigênio, portadores de asma moderada/grave, DPOC);  Doenças neurológicas: antecedente de AVC, esclerose múltipla, esclerose lateral amiotrófica, Mal de Parkinson;  Obesidade IMC>30;  Imunodeprimidos;  Doentes renais crônicos em estágio avançado (graus 3, 4 e 5);  Diabéticos, conforme juízo clínico;  Gestantes de alto risco,  Portadores de doenças cromossômica (ex. Síndrome de Down);  População em situação de vulnerabilidade social (população em situação de rua); Casos suspeitos em instituições fechadas, além de todos os indivíduos que atendam a definição de caso para síndrome gripal e que não tenham sido contemplados nessa relação. 


“Seguimos o protocolo do Ministério da Saúde que adicionou outras categorias. Eles ampliaram bastante a oferta de testes rápidos e a população passou a buscar mais os testes. Então com mais pacientes testados, naturalmente, teremos mais resultados positivos e negativos. E isso é bom”.

Deixe um comentário