Roubos caem pela metade em Jales, mas furtos, estupros e homicídios crescem

110918110755.jpg
Segundo dados da Secretaria de Segurança Pública, a polícia jalesense vem apertando o cerco contra quem age fora da lei

Dados da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo relativos aos primeiros sete meses de 2018 mostram que, em Jales, o número de roubos (quando o ladrão leva bens de valor ameaçando a vítima) caiu a menos da metade, em relação ao mesmo período de 2017. Neste ano, até julho, foram registradas apenas 17 ocorrências de roubos na cidade, enquanto no ano passado, até julho, foram registrados 42 casos, bem mais que o dobro de 2018. Nesse quesito – roubos – o recorde, em Jales - desde 2001, quando a SSP-SP passou a divulgar suas estatísticas - foi quebrado em 2016, quando ocorreram 67 casos durante todo o ano. E o menor número de roubos ocorreu em 2006, quando foram registrados apenas 15 casos.

Se os roubos caíram, em contrapartida os furtos (quando o ladrão leva bens de valor sem estabelecer contato com a vítima) aumentaram cerca de 12% nos primeiros sete meses de 2018. No ano passado, foram registrados 321 furtos até o final de julho, enquanto no mesmo período deste ano foram contabilizados 361 casos. O maior número de furtos ocorridos em Jales foi registrado em 2007, quando nossa polícia contabilizou 845 casos. Na outra ponta, a menor quantidade de furtos verificou-se em 2015, com 429 casos.

De sua parte, os furtos de veículos também aumentaram um pouco: são 34 casos registrados em sete meses de 2018, contra 32 casos nos primeiros sete meses de 2017. No entanto, os furtos de veículos deverão cair um pouco a partir de setembro, uma vez que a polícia de Jales prendeu, há duas semanas, uma quadrilha especializada que agia na região. Nos últimos dois anos o maior número de furtos de veículos ocorridos em Jales foram registrados nos meses de abril, quando é realizada a Facip. Em 2017, foram furtados 08 veículos em abril, enquanto em abril de 2018 foram registrados 09 furtos.

Outros dois aumentos constatados nas estatísticas policiais relativas a Jales ocorreram no número de homicídios dolosos. Até julho deste ano, a cidade já tinha registrado dois homicídios e uma tentativa de homicídio, enquanto em todo o ano passado não foi registrado nenhum homicídio. Segundo os dados da SSP-SP, Jales contabiliza um total 39 homicídios dolosos entre 2001 e 2018. O ano mais violento foi o de 2006, quando ocorreram 06 homicídios. Nos anos de 2002 e 2009 foram registrados 05 homicídios em cada um deles. Já no quesito estupro de vulnerável, a cidade vem apresentando números cada vez maiores: nos primeiros sete meses deste ano, já foram contabilizados 12 casos, o mesmo número registrado durante todo o ano de 2017 e o dobro dos casos registrados em 2016.

            Alguns outros números mostram que as polícias de Jales vêm apertando o cerco contra quem age fora da lei. Em 2018, até julho, já foram registradas 57 ocorrências de tráfico de entorpecentes, enquanto no mesmo período de 2017 foram 39 ocorrências. O número de pessoas presas em flagrante subiu de 65 nos primeiros sete meses de 2016 para 99 em igual período de 2017 e já chega a 129 até julho de 2018. A quantidade de veículos recuperados pela polícia cresceu nada menos que 50%. Em 2017, até julho, tinham sido recuperados 20 veículos, enquanto em 2018 esse número já chega a 30 veículos.

Deixe um comentário

Parceiros

050315164829.jpg
050315165005.jpg
050315163746.jpg
050315172328.jpg
050315171824.jpg

Colunistas

Últimas Notícias

A Tribuna TV

Enquete

Para combater o mosquito que transmite Zika,Dengue e Chikungunya, os agentes de saúde devem ou não entrar nos locais com suspeita de foco mesmo sem a autorização do proprietário?



Resultados