Quem são os jogadores que se destacaram na Eurocopa e Copa América e o mercado de transferências atual

040821150944.jpg
Foto: PXHere

A Eurocopa e a Copa América, assim como qualquer competição de seleções, são sempre uma excelente vitrine para os jogadores que buscam transferências e um lugar de destaque em seus clubes. Após o término de ambas competições, com resultados finais não muito agradáveis para brasileiros e ingleses, perdendo o título nas finais disputadas em suas próprias pátrias, já podemos definir os destaques das seleções nas competições continentais mais importantes do mundo e cravar algumas transferências entre clubes no mercado da bola.

Com atletas de todas as seleções buscando o reconhecimento mundial, as apostas esportivas claramente apontavam como favoritos para melhor jogador os maiores nomes do esporte atual, como Lionel Messi e Neymar na Copa América, e Cristiano Ronaldo, Kylian Mbappé ou Erling Haaland na Eurocopa. Não foi bem assim...

Confirmações e Surpresas

Na Copa América podemos afirmar que deu a lógica, com Brasil x Argentina na final, os melhores jogadores não foram nenhuma surpresa. A seleção argentina liderada por Messi, fez um excelente torneio e acabou conquistando o título em solo brasileiro, com um gol de Di María na decisão. Indiscutivelmente o astro do Barcelona foi a estrela maior da equipe argentina, sendo reconhecido como melhor jogador do torneio ao lado de Neymar. O craque argentino, após muita especulação, renovou seu contrato com o Barcelona, onde joga desde os 13 anos de idade.

Foto:  Pixabay

Não há dúvidas de que o atacante brasileiro, também fez um excelente torneio no comando da seleção brasileira e pode ser considerado como um dos melhores do mundo. A imprensa, sempre tão crítica, estava ao lado dele, dando forças e até falando bem do Brasil. Ao que tudo indica, Neymar seguirá no Paris Saint-Germain por pelo menos mais uma temporada. 

Outro destaque na seleção brasileira foi o volante Casemiro, um dos melhores meio-campistas do futebol mundial. Casemiro mostrou mais uma vez sua qualidade em campo, e foi um dos grandes responsáveis pela chegada do Brasil na final e crucial para o bom desempenho da Seleção Brasileira.

Mas na Eurocopa as coisas foram um pouco diferentes, após a final entre Inglaterra x Itália, o goleiro italiano Gianluigi Donnarumma foi eleito o melhor jogador da Euro 2020, depois de levar a seleção italiana ao título, levantando a taça pela segunda vez em sua história, após vencer a Inglaterra na final no Estádio de Wembley, em Londres. O arqueiro defendeu dois pênaltis na final e foi peça fundamental para o sucesso da Itália. 

Logo após a vitória, ele encerrou seu contrato com o Milan e foi anunciado como jogador do Paris Saint-Germain para a próxima temporada, para jogar ao lado de Neymar, Di María e Mbappé. Donnarumma, de apenas 22 anos, desempenhou um papel fundamental na Euro 2020, sofrendo apenas quatro gols nos sete jogos que disputou. 

Cristiano Ronaldo se consolidou como o artilheiro do torneio com cinco gols, empatado com Patrick Schick, da República Tcheca, porém, o português deu uma assistência que serviu de critério de desempate. O reconhecimento de melhor jovem jogador do campeonato foi para o espanhol Pedri, que aos 18 anos se tornou uma peça-chave na seleção espanhola, eliminada precocemente nas semifinais.

Outro destaque na competição foi Raheem Sterling, da Inglaterra. Durante a temporada 2019-20, Sterling esteve entre os melhores jogadores do mundo, brilhando no ataque do Manchester City. Mas a última temporada foi mais difícil para a estrela inglesa e não tão brilhante como todos esperavam. Porém, o atacante da Inglaterra atingiu o auge da sua maturidade e carrega a seleção nas costas nesta Eurocopa. Foi decisivo em diversos jogos e ninguém fez tanta diferença para um time quanto ele. Tudo indica que o craque continuará no Manchester City, comandado por Pep Guardiola.

Já Romelu Lukaku, da Bélgica chegou a Euro 2020 na melhor forma de sua carreira. Era a grande esperança da seleção belga, depois de ter ficado abaixo do desempenho nas últimas finais do Campeonato Europeu, em 2016, e da derrota nas semifinais para a vencedora França na Copa de 2018. Mesmo ficando abaixo do esperado, o atacante belga fez um torneio admirável e a Inter de Milão recusou uma oferta milionária do Chelsea pelo jogador.

Deixe um comentário