Professora é morta com um tiro na cabeça em Populina

080719155639.jpg
Cansada de ser agredida, Anielli, 25 anos, queria se separar, mas foi morta

Mais um caso de feminicídio foi registrado esta semana na região noroeste paulista. Na noite de domingo, 30 de junho, a professora Anielli Sanches, de 25 anos completados no dia 25 de abril, foi morta com um tiro de revólver (provavelmente calibre 22) na cabeça. O único suspeito é o seu convivente, Mateus Rogério Soares Santos, 36 anos, que fugiu depois do crime, mas foi preso no dia seguinte.

O crime aconteceu num sítio no Córrego da Madeira, em Populina, onde eles moravam havia apenas 15 dias. O casal tinha um relacionamento conturbado e, segundo, amigos, a mulher tinha sofrido agressões anteriores e decidiu se separar. A decisão, contudo, não foi bem recebida pelo companheiro. Na noite da segunda-feira, o casal discutiu e Matheus atingiu Anielli com um disparou de arma de fogo na cabeça. Ele teria disparado três vezes, mas um acertou o queixo da professora, matando-a.

Depois do crime, o homem pegou uma moto e foi até a casa dos pais, contou ao irmão o que tinha acabado de fazer e fugiu em um Astra prata dele. Duas horas depois, esse irmão acionou a polícia. Os PMs, então foram até o sítio e encontraram a professora caída na varanda.

Mateus foi capturado no dia seguinte, andando pela rodovia Dr. Leo Lucchese, principal ligação entre a rodovia Antonio Alduino com o município de Populina, quando foi abordado pelos policiais. O combustível do Astra teria acabado, obrigando-o a tentar escapar a pé.

Anielli era gêmea e, segundo relatos de amigos, vivia com Mateus, que não tinha ocupação fixa, havia cerca de dois anos. Há alguns meses, ela teve uma gravidez interrompida e familiares acreditam que tenha sido devido a agressões do convivente. Eles estavam morando no sitio havia apenas 15 dias.

OUTRO CAPTURADO

Na mesma data em que Mateus foi preso, policiais militares de Jales receberam uma solicitação via fone 190 relatando que um veículo branco ocupado por dois ou três homens estava rondando estabelecimentos bancários na área central da cidade. Os militares, foram alertados e intensificaram o patrulhamento na região central com o objetivo de abordá-los, o que acabou acontecendo na Avenida Francisco Jalles.

Após pesquisas constataram que um dos ocupantes L.S.S.F., de 20 anos, morador de Carapicuíba, era procurado da Justiça pelo crime de homicídio qualificado. O criminoso foi encaminhado à Cadeia Pública de Santa Fé do Sul, onde ficou aguardando decisão judicial para ser transferido para uma instituição prisional.

Deixe um comentário

Parceiros

050315164829.jpg
050315165005.jpg
050315163746.jpg
050315172328.jpg
050315171824.jpg

Colunistas

Últimas Notícias

A Tribuna TV

Enquete

Para combater o mosquito que transmite Zika,Dengue e Chikungunya, os agentes de saúde devem ou não entrar nos locais com suspeita de foco mesmo sem a autorização do proprietário?



Resultados