Preparada para imunização, Jales aguarda apenas as vacinas

190121092123.jpg
Em Jales, a vacinação contra a Covid-19 vai usar a estrutura de campanhas anteriores, como a contra a Influenza. Insumos já estão nos postos

É grande a expectativa dos responsáveis pela área da Saúde em Jales sobre o início da vacinação contra a Covid-19, prevista para aproximadamente dez dias. A Secretaria de Saúde já enviou 10 mil insumos (como seringas e agulhas) necessários para aplicação do imunizante aos postos que possuem salas de vacinação, onde a vacina deve ser aplicada. Nove postos de Saúde (ESFs) servirão de pontos de vacinação. Apenas os do Jardim Oiti e o do Uniamérica não têm salas de vacinação.  

Inicialmente, a previsão é que cerca de 10 mil pessoas recebam a vacina. São cerca de 2,1 mil profissionais de Saúde e 7,6 mil pessoas com idade acima de 60 anos. O número é o mesmo da campanha de vacinação contra a gripe, mas pode ser menor, uma vez que o calendário divulgado pelo governo prevê que sejam vacinados apenas pessoas com mais de 75 anos. 

As informações oficiais, porém, são exíguas e a Saúde trabalha com estimativas. Uma vídeo-conferência na qual seria apresentada a estratégia de vacinação e que aconteceria na manhã de sexta-feira, 15, foi cancelada. 

A Secretaria de Saúde do município não sabe ao certo nem mesmo qual vacina será recebida, se a CoronaVac, fabricada pelo Instituto Butantã, ou alguma outra fornecida pelo Governo Federal. Não se sabe também se a vacina será enviada gradativamente ou de uma única vez.

“Estamos numa situação de expectativa e nos preparando para o início da vacinação. São vacinas diferentes. Se for a do Butantãn, por exemplo, será necessário aplicar duas doses em cada pessoa, com intervalo de 28 dias entre cada uma”, explicou a enfermeira Renata Rachieli, responsável pelo Setor de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde de Jales. 

A vacinação contra a Covid-19 deve ser aplicada com a mesma estrutura de seringas, agulhas, salas e geladeiras especiais disponível para outras campanhas anteriores.   

“Como já temos a prática de imunização há muitos anos, sempre temos os insumos e quando tem vacinação, a grande maioria o Estado sempre manda. Além disso, o município sempre entra com uma contrapartida, mas eu já consigo trabalhar com o estoque que eu tenho atualmente”. 

Para evitar aglomerações, é possível que seja adotada a vacinação pelo sistema drive-trhu e os profissionais de saúde podem ser vacinados no próprio local de trabalho. 

DISTRIBUIÇÃO

O Governo do Estado de São Paulo informou que começa nesta segunda-feira, 18, a entregar as doses da vacina do Butantan ao Ministério da Saúde. Cerca de 4,5 milhões de doses prontas para aplicação serão encaminhadas para um Centro de Distribuição e Logística do Ministério da Saúde, no Terminal de Cargas do Aeroporto Internacional de Guarulhos.

As doses entregues ao Ministério da Saúde serão destinadas para todos os estados brasileiros e o Distrito Federal, e deverão ser utilizadas após a aprovação da Agência da Vigilância Sanitária, que o governo aguarda para este domingo, 17 de janeiro. 

O instituto Butantan já dispõe de 10,8 milhões de doses da vacina em solo brasileiro. No final de março, a carga total de imunizantes disponibilizados pelo instituto é estimada em 46 milhões de doses.

Deixe um comentário