Prefeitura consegue revogar interdição da “João Amadeu”

180521110018.jpg
Segundo laudo da RUMO, não haverá colapso da estrutura do viaduto Edson José Bittencourt em curto prazo

Em audiência realizada na tarde de sexta-feira, 14 de maio, a Prefeitura de Jales conseguiu revogar a recomendação de interdição da Avenida João Amadeu, feita pelo Ministério Público Federal, uma semana antes. A reunião foi realizada por videoconferência, na qual a Prefeitura foi representada pelo prefeito Luís Henrique Moreira, o procurador Benedito Dias da Silva Filho, e o secretário de Desenvolvimento Urbano, Infraestrutura e Mobilidade Urbana, Manoel de Aro.

Eles explicaram ao procurador da República, Carlos Alberto dos Rios Júnior, que poucas horas antes da audiência, a RUMO Malha Paulista S.A. tinha protocolado na Prefeitura um novo laudo sobre o viaduto Edson José Bittencourt, alvo da ação do MPF. O documento garante que não haverá colapso da estrutura a curto prazo, portanto, não há necessidade de interdição, nem do viaduto, muito menos da avenida que passa sob ele. 

“Surgiram fatos novos e o procurador entendeu e se sensibilizou com o pedido da Prefeitura”, disse o prefeito ao jornal A Tribuna.

De comum acordo, MPF e Prefeitura, decidiram aguardar um novo laudo que será elaborado pela ANTT (Agência Nacional de Transporte Terrestres), que regula o sistema em território nacional e revogaram a recomendação.    

O procurador, entretanto, ressalvou que a revogação da recomendação não dispensa novas investigações do MPF junto à agência reguladora e a empresa concessionária. Também não estão descartadas novas reuniões e audiências para discutir uma solução definitiva para o caso do viaduto.

Deixe um comentário