Prefeito Flá e autoridades participam da posse dos novos Conselheiros Tutelares

130120093506.jpg
Autoridades com os cinco novos conselheiros tutelares eleitos e os cinco suplentes durante a cerimônia de posse

 

Ato realizado na manhã desta sexta-feira, dia 10 de janeiro, marcou a posse e diplomação dos cinco novos Conselheiros Tutelares e os cinco suplentes eleitos para o mandato que se estende de 2020 a 2024. O evento foi realizado na sede do CIEVI (Centro Integrado Esportivo de Valorização do Idoso), na presença do prefeito Flávio Prandi Franco, o Flá, do promotor de justiça Cleiton Luiz da Silva, do vice-presidente da Câmara Municipal, João Zanetoni, da presidente do CMDCA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Jales), Meire Kelly de Souza dos Santos e da chefe de gabinete da Secretaria Municipal de Assistência Social, Luana Lourenço da Silva.

Foram empossados Marilene Bonadio Antunes (762 votos), Alexandre Aparecido de Oliveira (556 votos), Sandra Emer Barros Pereira (464 votos), Domingos Aparecido Pedro (382 votos) e Eliezer Ferraz de Almeida (346 votos). Também foram empossados os suplentes Alírio Pozzobon (306 votos), Sérgio Aparecido Gomes (290 votos), Katia Aparecida Constantino da Silva (278 votos), Dione Francislei Jodas da Silva (274 votos) e Paulo Henrique de Souza (265 votos). A eleição ocorreu no início do mês de outubro do ano passado, na Escola Professora Elza Pirro Viana. Concorreram ao pleito 20 candidatos. Ao todo, 1973 eleitores compareceram às urnas, mesmo com a participação não sendo obrigatória. Cada eleitor pôde votar em até 05 (cinco) candidatos. Foram apurados 6.010 votos válidos, sendo 16 nulos e 3785 em branco.

Cleiton Luiz da Silva fez uso da palavra e agradeceu a todos que estavam presentes e que, de alguma forma, fazem parte da proteção dos direitos da criança e do adolescente. “Agradeço a todos vocês que estão lutando junto conosco nessa área tão importante e relevante. Fica aqui nossa gratidão e nosso reconhecimento. Temos aqui em Jales muitas pessoas que se dedicam a causa da criança e do adolescente. Não posso deixar também de agradecer publicamente a pessoa do prefeito Flá por sempre estar aberto às reivindicações que o Ministério Público, por dever legal, leva a seu conhecimento. Nós sabemos dos desafios orçamentários enfrentados pelos municípios e percebemos que da parte do poder executivo jalesense há a compreensão dos desafios do MP e o engajamento para atender as demandas e recomendações, deixo aqui minha gratidão a vocês. Todo esse apoio, de todas essas pessoas e órgãos, é fundamentam para que políticas públicas sejam concretizadas”.

O promotor Cleiton ressaltou ainda que “hoje os principais homenageados devem ser os novos conselheiros tutelares, que são pessoas abnegadas e que, a partir do momento que se dedicaram, se inscreveram no processo eleitoral e colocaram seus nomes para trabalhar em prol dessa causa, revelam que não pensam somente me si, que pensam no semelhante e que pensam, acima de tudo, no nosso futuro e no futuro do nosso país, que são as nossas crianças e os nossos adolescentes. A todos vocês eleitos, aos suplentes e a todos os que participaram do processo eleitoral, fica aqui o nosso agradecimento e o nosso parabéns”.

O prefeito Flá falou sobre a importância do Conselho Tutelar de Jales, criado na década de 90, sendo o primeiro do Estado de São Paulo e o segundo do Brasil. “Este é um órgão público municipal de extrema importância, com atribuições previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente, que atende as crianças e os adolescentes em situação de violação de seus direitos. Por isso é uma tarefa muito admirável e desejo boa sorte a cada um de vocês que também terão o papel de aconselhar os pais e os responsáveis dessas crianças e adolescentes, aplicando, a partir do primeiro atendimento, as medidas de proteção”.

Deixe um comentário

Parceiros

050315164829.jpg
050315165005.jpg
050315163746.jpg
050315172328.jpg
050315171824.jpg

Colunistas

Últimas Notícias

A Tribuna TV

Enquete

Para combater o mosquito que transmite Zika,Dengue e Chikungunya, os agentes de saúde devem ou não entrar nos locais com suspeita de foco mesmo sem a autorização do proprietário?



Resultados