Pesquisa conclui que Infraestrutura Urbana e Educação são as áreas que mais necessitam de investimento

280920150032.jpg
.


Na opinião de 32,4% das pessoas que participaram de uma pesquisa da Prefeitura, o setor que mais necessita de investimento público é a Infraestrutura Urbana. Em segundo lugar está a Educação, mais carente para 16,2% dos participantes. Assistência Social (para 13,5%) e Cultura (10,8%) são o terceiro e quarto setor que mais necessitam de investimentos.


Detalhe: apenas 37 pessoas responderam à consulta e não há como saber qual o percentual de especialistas de cada setor. Assim, um profissional de informática pode ter respondido sobre agricultura e vice-versa.


A conclusão é de uma consulta pública eletrônica feita pela Prefeitura de Jales entre 10 de julho e 15 de setembro, como forma de nortear a elaboração da LOA (Lei Orçamentária Anual) de 2021. A lei com a previsão de arrecadação e a aplicação do montante deve ser enviada para a Câmara nos próximos meses e aprovada em dezembro.
A pesquisa também levantou quais eram as prioridades em cada setor. Por ordem alfabética, Administração, Agricultura, Assistência Social, Cultura, Educação, Esporte, Infraestrutura Urbana, Meio Ambiente, Saúde, Trânsito e Turismo. 


Na Administração, por exemplo, 37,8% das respostas apontaram que a maior prioridade é “melhorar as instalações físicas e de atendimento”. Para 32,4%, a prioridade é implantar o E-gov, programa de informatização de protocolos, certidões e requerimentos. 


Para 27% das pessoas que responderam, a principal prioridade da Agricultura é “melhorar pontes, estradas rurais e mata-burros”, seguido de “reformar e ampliar o comboio”, principal prioridade para 21,6%.  


Na Assistência Social, as principais carências se referem à “distribuição de alimentos para populações de baixa renda” (para 32,4% das respostas) e “aumento da capacidade do CRAS” (para 27%).


Quase a metade dos que responderam, ou 45,9% do total, acreditam que a principal prioridade da Cultura é “promover e apoiar oficinas de cultura e a Escola Livre de Teatro”. Em segundo lugar, está “estruturar o teatro”, para 27% e em terceiro lugar está “reformar a biblioteca e o museu”.  
Dentro da Educação, um dos setores mais citados na divulgação das ações da Prefeitura, a prioridade para 35,1% é “reformar e melhorar a infraestrutura das escolas”. Para 24,3% é “construir nova EMEIs”.


As respostas sobre as prioridades no Esporte mostram a percepção de que a atual administração priorizou as áreas centrais e esqueceu os bairros. Para 56,8% das pessoas que responderam, a prioridade do setor é “manter e criar mais espaços esportivos em praças e bairros”. O número é bastante significativo porque supera a metade do total e está bem acima da segunda prioridade, que é “realizar e apoiar campeonatos nas diversas categorias”, que mereceu 18,9% das respostas. 


A maior prioridade no quesito Infraestrutura Urbana, de acordo com 40,5% das respostas, é a “ampliação de unidades habitacionais de interesse social”. Em segundo lugar como prioridade para 24,3% das respostas, aparece “pavimentar/recapear ruas”. “Ampliar/melhorar a rede de iluminação” é prioridade para 13,5%.


Os incêndios registrados no Boque Municipal e na “Matinha do JACB” parecem ter chamado a atenção da população para a causa ambiental. Para 48,6% das pessoas que responderam à consulta pública, a prioridade da área de Meio Ambiente é “preservar as áreas verdes”. Porém, a coleta seletiva de material reciclável não fica muito atrás. Para 18,9% das respostas, a prioridade é “criar programas de incentivo á coleta seletiva de lixo reciclável” e para 10,8% é “apoiar cooperativas de coleta de lixo reciclável”. Somando as duas respostas, o tema alcança 29,7% das respostas.  


“Reformar a manter em bom estado as unidades de saúde” é a prioridade na área da Saúde para 37,8% das pessoas que responderam. Em segundo lugar com 27% das respostas aparece “aumentar nas unidades de saúde o acesso da população à assistência em saúde bucal”. Em terceiro lugar como maior prioridade para 21,6% vem “qualificar com educação permanente os profissionais”.


No Trânsito, a maioria, ou seja, 27% do total, consideram prioridade “melhorar/ampliar a sinalização de trânsito e de vias”. Para 24,3% a prioridade é “implantar ciclovias e ciclofaixas”. E para 21,6, a prioridade é “implantar câmeras de vigilância”.


“Reformar a modernizar pontos turísticos” é prioridade para quase metade das respostas referentes ao setor de Turismo. 45,9% elegeram essa como a principal prioridade. A seguir vem “promover e incentivar encontros de empreendedores em turismo”, que é prioridade para 18,9%.


Preocupação com emprego, lazer e meio ambiente
A consulta também reservou um espaço para sugestões dos votantes. Há reivindicações bastante variadas em muitas áreas e algumas bem evidentes, como atrair indústrias para gerar empregos e ter mais cuidado com o dinheiro público. Mas outras são bastante específicas e mostram que a população está atenta. São elas: firmar parceria com a Fatec e usar os projetos da faculdade para realizar a Feira Agrícola; arrumar os pontos de circular, dar maior apoio e infraestrutura aos conselhos de modo geral; aproveitar a boa localização, infraestrutura hoteleira e grande número de propriedades rurais para incentivar o turismo rural; instalar brinquedos para crianças nas praças e ampliar as áreas de lazer para as crianças; e melhorar/ampliar as ciclovias, o acesso ao Bosque Municipal. 

 

Deixe um comentário