Ocorrências de estupro de vulnerável aumentaram 100% em Jales, no ano passado

200218090025.jpg
Cresce em Jales e região o número de estupro de vulneráveis

 

Entre 2002, quando as estatísticas da Secretaria Estadual de Segurança começaram a ser divulgadas, e 2008, quando o pastor E.O.S. molestou uma menina de 14 anos que frequentava sua igreja, a média de casos de estupros registrados pela polícia de Jales era de apenas 03 ocorrências por ano. Foi a partir de 2009 - quando entrou em vigor a Lei Federal 12.015/09, que passou a considerar como estupro não apenas a chamada “conjunção carnal” forçada, mas também qualquer ato libidinoso que possa constranger alguém, antes classificado como atentado ao pudor – que as ocorrências de crime de estupro começaram a crescer. Já em 2009, a polícia de Jales registrou 06 casos, número que aumentou para 16 em 2010.

Em 2014, a polícia local registrou 23 ocorrências de estupro, quantidade que, no entanto, diminuiu nos anos seguintes, chegando a 18 casos em 2017. O detalhe revelado pelas estatísticas relativas à cidade é o crescimento dos casos envolvendo os chamados “vulneráveis”, ou seja, pessoas frágeis e incapazes. Das 18 ocorrências de estupro registradas em 2017, em Jales, nada menos que 12 se referem a “estupro de vulnerável”, o que significa um aumento de 100% em relação ao ano anterior. Em 2016, a polícia de Jales registrou 17 ocorrências de estupro, mas apenas 06 delas vitimaram pessoas consideradas vulneráveis. Fevereiro foi mês que contabilizou mais casos em 2017, com 05 ocorrências de estupro, sendo 04 delas registradas como estupro de vulnerável.

Mas não é só em Jales que o percentual de estupro de vulnerável está crescendo em relação ao número total de casos. Em Fernandópolis, as estatísticas registraram 19 estupros (13 de vulneráveis), enquanto Santa Fé do Sul registrou 16 ocorrências (13 de vulneráveis). Curiosamente, Votuporanga – com número de habitantes bem maior que Jales, Fernandópolis e Santa Fé do Sul – foi quem registrou o menor número de ocorrências, entre as quatro principais cidades da região: 15 casos de estupro, dos quais 11 vitimaram vulneráveis.

Além de Jales e Santa Fé do Sul, pelo menos outras 13 das 22 cidades que integram a Seccional de Jales também registraram ocorrências de estupro em 2017: Urânia (04), Vitória Brasil (03), São Francisco (03), Pontalinda (01), Paranapuã (02), Palmeira D’Oeste (02), Aparecida D’Oeste (03), Mesópolis (03), Marinópolis (01), Rubineia (02), Santa Clara D’Oeste (01), Santa Rita D’Oeste (02), Santana da Ponte Pensa (01) e Três Fronteiras (04). Dos 32 casos registrados nas 13 cidades, pelo menos 24 são relativos a estupro de vulneráveis. Por outro lado, as cidades de Santa Salete, Santa Albertina, Dolcinópolis, Aspásia e Dirce Reis não registraram casos de estupro em 2017.      

Deixe um comentário

Parceiros

050315164829.jpg
050315165005.jpg
050315163746.jpg
050315172328.jpg
050315171824.jpg

Colunistas

Últimas Notícias

A Tribuna TV

Enquete

Para combater o mosquito que transmite Zika,Dengue e Chikungunya, os agentes de saúde devem ou não entrar nos locais com suspeita de foco mesmo sem a autorização do proprietário?



Resultados