O novo ano que se inicia

090117154858.jpg
.

2017 se inicia como um ano especial, com datas que celebram os 100 anos da aparição de Nossa Senhora de Fátima aos pastorinhos em Portugal, mas também dos 100 anos da Revolução Russa, que espalhou o comunismo no mundo, com os efeitos e danos já conhecidos. Também no Brasil os católicos celebrarão os 300 anos do surgimento da imagem de Nossa Senhora Aparecida, que hoje é padroeira do nosso País e atrai fiéis em um dos maiores santuários marianos do mundo. Além das efemérides, há ainda em janeiro a posse do presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, cujo mandato ainda permanece uma incógnita, diante dos inúmeros problemas atualmente em nível global, com os graves conflitos no Oriente Médio, principalmente a guerra na Síria. Trump declarou, diversas vezes, em sua campanha eleitoral, sua posição estratégica diferente da adotada por Barak Obama em relação a tais conflitos, acusando inclusive que Hillary Clinton havia ajudado a financiar o ISIS, na região. E ainda a posição que os Estados Unidos tomará, mais protecionista, para deter a China, especialmente no campo econômico. Por isso não sabemos se tais posições agravarão ainda mais tais conflitos, ou se resolverão de vez alguns deles. O fato é que muita coisa está por vir e requer de nós atenção e empenho pelo melhor, cada um na sua realidade.

No Brasil, não sabemos ainda como resultará a investigação que o TSE tem feito sobre a chapa Dilma-Temer, nas eleições de 2014, se haverá algum novo impasse que leve ‘a queda de Temer, se haverá alguma nova eleição indireta (pelo Congresso Nacional) para um novo presidente (muitos dizem que já há um acordo para o retorno de Fernando Henrique Cardoso), e se será mesmo aprovada uma nova Constituinte por uma reforma política. Também não sabemos os desdobramentos da Operação Lava Jato, quais políticos serão alcançados por ela, se Lula será preso, se Lula conseguirá ser o candidato do PT nas eleições de 2018, e etc. Também não sabemos se tais incertezas políticas darão força para o presidente Temer prosseguir com as reformas que se fazem necessárias, se a proposta de reforma da Previdência é a mais adequada (pois há muitos questionamentos, inclusive alguns pedem auditoria na Previdência Social), e ainda se a Lava Jato vai alcançar o BNDES e demais bancos e algumas outras Estatais. Por isso e por outros motivos o ano promete também em mais fatos políticos que terão também seu reflexo nas eleições de 2018.

De qualquer forma, comecemos o Ano Novo com esperança, agradecendo a Deus por mais um ano vivido, rezando também por aqueles que padeceram calamidades ou enfermidades, e pedindo a Deus forças para vivermos o melhor possível os desafios no novo ano. Temos que fazer o que está em nosso alcance, ao nosso redor, a começar em casa, a dar testemunho de uma vida digna, a começar em nós, o que desejamos para os outros, e a desejar sempre o melhor para todos. 

 

 

 

 

 

*Valmor Bolan é doutor em Sociologia e especialista em Gestão Universitária pelo IGLU (Instituto de Gestão e Liderança Interamericano) da OUI (Organização Universitária Interamericana) com sede em Montreal, Canadá.

Deixe um comentário

Parceiros

050315164829.jpg
050315165005.jpg
050315163746.jpg
050315172328.jpg
050315171824.jpg

Colunistas

Últimas Notícias

A Tribuna TV

Enquete

Para combater o mosquito que transmite Zika,Dengue e Chikungunya, os agentes de saúde devem ou não entrar nos locais com suspeita de foco mesmo sem a autorização do proprietário?



Resultados