Moradores dizem que Prefeitura deixou de limpar ESF do Roque Viola para atender reivindicação de vereador

151018160646.jpg
Atendimento de pacientes ficou prejudicado por conta de alagamento no ESF do Roque Viola

 

Os funcionários do ESF do Conjunto Habitacional Roque Viola viveram um verdadeiro dilema na manhã da última quinta-feira, 11 de outubro. Quando chegaram para trabalhar logo pela manhã encontraram as dependências do “postinho de saúde” alagadas, com lama em diversos pontos e parte do material sob risco. De acordo com o que a reportagem do jornal A Tribuna apurou, os funcionários entraram em contato com os setores de manutenção da Prefeitura e foram informados de que as equipes não poderiam comparecer ao local e o serviço de limpeza teria que ser feito pelos atendentes, auxiliares de enfermagem, enfermeira e médico.

Prontamente, os funcionários arregaçaram as mangas e fizeram o serviço, retirando a lama, enxugando o piso e colocando alguns equipamentos em local seguro. Enquanto estavam ocupados com o serviço de limpeza, porem, tiveram que dispensar os pacientes, pedindo que voltassem em horário menos confuso.

A revolta de funcionários e moradores era grande. Enquanto os servidores da Saúde se dispunham a fazer o serviço de limpeza, os servidores do setor de manutenção atuavam firmemente na “praça do skate”, que fica nas proximidades, preparando o local para uma festa que o vereador Deley Vieira, líder do prefeito na Câmara, promoveria no dia seguinte.

O vereador disse que foi chamado por volta de 7 da manhã e esteve no local, onde não havia mais água, apenas sujeira. Prontamente, ele acionou a secretária de Saúde, Maria Aparecida Martins Moreira, que teria informado que a limpeza seria feita pelos funcionários do próprio ESF.

Segundo ele, os funcionários “braçais” já estavam trabalhando na praça havia dois ou três dias e não estavam lá a seu pedido. “Quem pediu para a Prefeitura fazer uma reforma lá foi o padre que reza a Missa de Nossa Senhora Aparecida na noite e a minha festa é de manhã. Ele pediu e a Prefeitura mandou limpar e pintar tudo. Está ficando muito bonito”.

Deley também afirmou que dificilmente os funcionários deixariam de fazer aquele serviço para limpar o postinho. “Não acho que o funcionário que está trabalhando na rua vai passar pano no chão e limpar pé de cadeira”.    

O secretário de Planejamento, Nilton Suetugo, negou o privilégio em entrevista à Rádio Assunção. Segundo ele, as equipes estavam trabalhando não apenas naquela praça, mas em outros 15 locais afetados pelas chuvas da noite anterior.

Deixe um comentário

Parceiros

050315164829.jpg
050315165005.jpg
050315163746.jpg
050315172328.jpg
050315171824.jpg

Colunistas

Últimas Notícias

A Tribuna TV

Enquete

Para combater o mosquito que transmite Zika,Dengue e Chikungunya, os agentes de saúde devem ou não entrar nos locais com suspeita de foco mesmo sem a autorização do proprietário?



Resultados