MEC suspende investigação na Universidade Brasil

260520100701.jpg
Ano passado, a Universidade Brasil – campus de Fernandópolis, foi alvo de operação da polícia para apurar suspeita de superlotação no curso de med.

O Ministério da Educação (MEC) publicou, na quinta-feira, 21, no Diário Oficial da União, decisão do secretário de Regularização e Supervisão do Ensino Superior da instituição, Ricardo Braga, que mantém em funcionamento o curso de medicina da Universidade Brasil, em Fernandópolis.


O MEC acata recurso judicial liminar impetrado pela Universidade Brasil para suspender apuração feita pelo ministério, mas não paralisação a investigação em andamento pela Polícia Federal.


No ano passado, a instituição foi alvo de investigação para apurar suspeita de superlotação no curso de medicina. Operação Polícia Federal resultou na prisão preventiva de dezenas de pessoas, entre integrantes da reitoria, diretores e prestadores de serviço da faculdade, suspeitos de venda de vagas e aprovação na prova Revalida, para profissionais de saúde formados fora do Brasil, além de fraudes no Fies e Prouni.


De acordo com a faculdade, um representante da reitoria está em reunião, na sede do MEC, em Brasília, para estudar como será adotada a reabertura das vagas dos cursos. A instituição diz que a medida foi tomada após a implantação de importantes mudanças pelo novo reitor, Felipe Sigollo, como a revisão de diversos processos, a elaboração de um novo Código de Ética - formulado por um corpo diretivo técnico e atendendo as necessidades de compliance -, entre muitas outras ações.
“Com o apoio do deputado federal Fausto Pinato, que é de Fernandópolis, do prefeito da cidade, André Pessuto (DEM), que se reuniu com Sigollo na última segunda-feira, do provedor da Santa Casa do município, Marcos Chaer, e da sociedade civil, a medida reforça a importância da Universidade para a região”, diz a nota da instituição.


No último mês, segundo a universidade, foi concluído o trabalho da Comissão Especial que analisou a situação acadêmica e documental de cada aluno matriculado em Medicina no campus de Fernandópolis.

Deixe um comentário