Mais de sete mil internautas acompanharam primeiro debate político de 2020 em Jales

021120110525.jpg
Luis Especiato (PT) e Ailton Santana (PV) responderam perguntas dos participantes e debateram propostas para melhoria da vida da população

Milhares de pessoas acompanharam o primeiro debate político entre os candidatos ao cargo de prefeito do município de Jales nas eleições de 2020. Só na página da ACIJ, no Facebook, foram cerca de 3 mil internautas. Outras 10 páginas, de diferentes veículos de comunicação, como jornais, sites, rádios e televisão também fizeram a transmissão simultaneamente por vídeo. O número de visualizações passou de 7 mil, isso sem contar os eleitores que também acompanharam o debate pelas emissoras de rádio da cidade e que é impossível precisarmos a quantidade. Pelas ondas do rádio, a transmissão foi feita pela Antena 102 FM, Assunção FM, Moriah FM e Regional FM. 
O evento foi realizado na noite da última quinta-feira, 29 de outubro, no salão de eventos da Associação Comercial e Industrial de Jales, entidade que promoveu o debate junto com o Fórum da Cidadania. 
A noite da democracia foi marcada pela civilidade e organização. Dois candidatos participaram: Ailton Santana, do PV (Partido Verde) e Luis Especiato, do PT (Partido dos Trabalhadores). 
Durante o debate os candidatos tiveram a oportunidade de responderem a perguntas que foram feitas por representantes de 13 instituições que compõem o Fórum da Cidadania de Jales, fazerem perguntas entre si, com direito a pedidos de réplica e a tréplica, além de apresentarem um pouco do plano de governo de cada um.
Luis Henrique Moreira, candidato do PSDB, coligado com Podemos, DEM, PSD, Republicanos, PP, MDB e PSL, enviou ofício no fim da manhã do dia do debate informando a comissão organizadora de que não participaria do debate. Entre as justificativas, o candidato alegou que acredita que o melhor debate é o realizado na rua, portanto o púlpito onde ele ficaria permaneceu vazio.
O debate começou pontualmente às 20h e teve exatamente duas horas de duração.

 

Eduardo Monteiro

Deixe um comentário