Luis Henrique Moreira anuncia amanhã a legenda que vai defender nas eleições

100418103043.jpg
Luis Henrique: “Eu não posso me filiar a um partido com o qual não conjugue ideologicamente”

O jalesense Luis Henrique Moreira já bateu o martelo sobre o partido pelo qual deve se candidatar a deputado nas eleições de outubro. A decisão só foi tomada no último dia do prazo para filiação partidária, ontem, dia 7. O anúncio, porém, só será feito no começo da semana. Até o final da tarde de sexta-feira, dia 6, o empresário conversava com apoiadores e familiares sobre as chances matemáticas que cada uma das legendas que o convidaram têm de conquistar uma cadeira na Assembléia Legislativa. Luis Henrique avaliava o time de candidatos que cada sigla possuía e como isso poderia favorecer a sua candidatura.

Mas o fator preponderante era a proposta e o projeto político de cada legenda. “Até poderia usar um partido pequeno para conseguir uma eleição com menos votos, mas vai da consciência de cada um. Eu não posso me filiar a um partido com o qual não conjugue ideologicamente”, disse por telefone, de São Paulo, no começo da tarde de sexta-feira.

Durante a semana, o empresário se reuniu com diversas lideranças de vários partidos, entre eles o Podemos, dos senadores Álvaro Dias e Romário, o PDT, PHS, o PSC do vice-governador Márcio França, o PSL do deputado estadual Eduardo Bolsonaro, filho do pré-candidato a presidente, Jair Bolsonaro (PSC), entre outros.

A reportagem apurou que havia uma leve tendência ao Podemos, apesar dos convites de outros partidos terem sido considerados bastante atraentes. Cerca de uma hora antes de conversar com a reportagem, Luis Henrique recebeu uma ligação do senador paranaense Álvaro Dias, que é pré-candidato a presidente pela legenda. Além de lhe oferecer a filiação, Álvaro Dias teria lhe oferecido apoio do pré-candidato a senador Mario Covas Neto e de todo o staff político que o partido dispõe.

Ainda na tarde de sexta-feira, Luis Henrique teria uma reunião definitiva com o deputado Sinval Malheiros, presidente estadual do Podemos. Dr. Sinval, como é conhecido, tem base eleitoral em Catanduva.

O PSB também era considerado favorito. “Por diversos fatores”, disse. Entre eles, o fato de que a sua principal estrela no estado, o vice-governador Márcio França, assumiu o comando do Governo Estadual na sexta-feira, após a saída de Geraldo Alckmin para disputa da presidência. França, que também concorrerá ao Palácio dos Bandeirantes, deixa a expectativa de que na cadeira de governador seja um forte cabo eleitoral de seus correligionários.

“Eu confesso que essa ligação do Álvaro Dias me deixou balançado. Mas durante a semana eu tive reuniões com o Benko, presidente do PHS, que me convidou para filiar. Com Márcio França (PSB) e Gilberto Nascimento (PSC) de manhã, e com o Eduardo Bolsonaro à tarde. Será um desses partidos”, disse com exclusividade ao Jornal A Tribuna.

Deixe um comentário

Parceiros

050315164829.jpg
050315165005.jpg
050315163746.jpg
050315172328.jpg
050315171824.jpg

Colunistas

Últimas Notícias

A Tribuna TV

Enquete

Para combater o mosquito que transmite Zika,Dengue e Chikungunya, os agentes de saúde devem ou não entrar nos locais com suspeita de foco mesmo sem a autorização do proprietário?



Resultados