Leitores reclamam de terrenos abandonados em vários pontos da cidade

050421110248.jpg
.

Ao longo desta semana, diversos leitores entraram em contato com a nossa reportagem para reclamar sobre a situação de terrenos vazios nos bairros de Jales. As reclamações foram disparadas pelo caso de uma moradora da Rua Paschoal Bernardo, no Parque São Bernardo, que reclamou de um terreno que fica nos fundos da sua casa, na Rua Antônio Peres Bernardo.

Segundo ela, a proprietária do imóvel mora em São Paulo e o terreno fica abandonado na maior parte do tempo. Já foram encontrados escorpiões, aranhas e outros bichos. Uma idosa mora na casa e ela teme que aconteça algum acidente. 

A partir desse relato, vários outros moradores se sentiram incentivados a fazer os seus. As reclamações vieram de diversos bairros da cidade e inclusive de locais sob a responsabilidade da Prefeitura. Houve registros na Rua Honduras, no Jardim Santo Expedito; ao lado da antiga Facip, no Jardim Aeroporto; na Rua Braz Polízio, no Jardim Paineiras; no Jardim do Bosque; Na Rua Urãnia, Cohab Pedro Nogueira; na Rua Otávio Graziani, em frente ao antigo campinho do Clube dos Médicos; no Jardim Tropical; no Jardim Arapuã, entre outros. 

“Esse terreno imundo fica ao lado da minha casa, na Avenida Euphly Jalles. Quero que tomem providências, já está aparecendo animas peçonhentos, sapos, pernilongos... terrenos sujos cidade suja”, disse uma moradora.  

Outra afirmou: “Aqui do lado da minha casa também está nessa situação. Pior é que aqui tem até buraco que acumula água parada, fácil para procriação de mosquito da dengue. Já pedi pro pessoal que cuida dessa parte pra tomar providências e nada. O fiscal veio, tirou foto e disse que ia mandar pra Prefeitura e até hoje nada. Já faz quase 2 meses”.

“O descaso que a Secretaria do Meio Ambiente faz com nós, população, é vergonhoso. Venho fazendo denúncia do terreno em frente à minha casa desde janeiro e até agora nada. Esses proprietários deveriam ter vergonha na cara e manter limpo seus terrenos. Infelizmente não existe empatia por parte dos mesmos!”, reclamou uma terceira. 

Uma moradora do Jardim Santo Expedito disse: “É uma vergonha. Estou com o mesmo problema. Já liguei na ouvidoria da Prefeitura e até mesmo com a vigilância e até agora nada. Estou aqui no Santo Expedito e há treze anos que tenho esse problema”.

Um morador da região do Jardim Arapuã relatou que a quadra de esportes do bairro está abandonada e com mato bastante alto. Quero fazer uma denúncia: de matagal em uma quadra de esportes no Jardim Arapuã, na Rua Novo Horizonte com a Tocantins, tá um descaso, servindo para ‘nóias’ usar drogas no local”.

 

Deixe um comentário