Jales volta a receber Circuito Sesc de Artes em abril

030418104549.jpg
“Palavra + Imagem”, da Companhia Instituto Clio | Crédito da foto: Leide Liborio

Jales foi novamente contemplada com o Circuito Sesc de Artes, tradicional evento cultural que movimenta praças, ruas e espaços públicos dos municípios levando diversas apresentações artísticas livres para o público de todas as idades.

O evento ocorrerá no dia 13 de abril, na Praça João Mariano de Freitas, a partir das 16 horas e será realizado em parceria com a Prefeitura, por meio da Secretaria de Esportes, Cultura e Turismo.

Com entrada franca, a cidade será palco de espetáculos, oficinas e intervenções de diferentes linguagens culturais. A programação terá nove atrações de importantes grupos e artistas renomados nos segmentos da música, teatro, cinema, artes visuais e literatura.

A proposta do Circuito Sesc de Artes é intervir positivamente nos municípios que não possuem unidade do Sesc, democratizando o acesso à cultura por meio de trabalho de qualidade em diversos segmentos artísticos. A ocupação de praças, parques e ruas com responsabilidade reforça a ideia do espaço público ser um local de convivência e de encontro. Durante as apresentações, os artistas criam diálogo com o público, provocando os seus sentidos e promovendo uma suspensão no cotidiano das cidades.

O prefeito Flávio Prandi Franco, o Flá disse que “receber novamente o Circuito Sesc de Artes é um grande presente para todos nós. A parceria com o Sesc é imprescindível, por trabalhar com diversos elementos artísticos de extrema qualidade, oferecidos de forma gratuita para a população. Movimentar o setor cultural e oferecer apresentações de qualidade para a comunidade será sempre meta de nossa administração. Desta vez Jales terá a oportunidade de participar de espetáculos teatrais de música, cinema, artes visuais e literatura. São diversas linguagens e direcionado para a arte na rua para todos. Isso é extremamente gratificante, esperamos que todos participem e prestigiem”.

Música

O grupo paulista Grand Bazaar apresenta uma produção autoral influenciada pela música cigana, árabe e judaica, em fusão com o jazz-rock, o baião e o carimbo, trazendo shows intensos, animados e de muita interação com o público.

Também na música, outro destaque é o Dj Formiga, integrante do coletivo Vinil é Arte, que tem um trabalho de pesquisa musical com foco, especialmente, em psicodelias brasileiras, MPB dos anos 1970, rap, música regional e afrobeat.

Teatro

A companhia de dança Dual Cena Contemporânea estreia Chulos, espetáculo de rua inspirado na Folia de Reis, com criação e direção de Ivan Bernardelli. Chulos dá continuidade à pesquisa da Dual sobre mitologia brasileira, revelando fragilidades sociais imersas no esplendor das manifestações populares, levando para o cenário urbano uma dança acrobática e cheia de energia de palhaços dançarinos e mascarados.

Já o Coletivo Quizumba encena “Quizumba!”. Inspirado no andamento de uma roda de capoeira, um misto de jogo, canto e teatro, o espetáculo pretende provocar reflexão ao abordar novas versões para uma história conhecida, a do Quilombo dos Palmares.

Gabinete de Curiosidades e Habilidades

O Gabinete de Curiosidades e Habilidades traz uma programação inspirada pelo travelling shows, antigos carros itinerantes que iam, de cidade em cidade, apresentando atrações artísticas e curiosidades. Em Jales, o Gabinete oferecerá atividades de cinema, artes visuais e literatura.

O cinema fica por conta da exibição de uma seleção dos curtas-metragens de animação criados pelo estúdio Pixar, responsável por grandes sucessos do cinema e atualmente parte da Walt Disney Pictures.

No universo literário, o público poderá usufruir do acervo variado de livros ilustrados, na qual mediadores convidam o público para leituras individuais e/ou compartilhadas, através do projeto “Palavra + Imagem”, da Companhia Instituto Clio (SP).

Nas artes visuais, os participantes vão poder conhecer a técnica do Tecimento Livre – Macramé Moderno, na qual as artistas Letícia Matos e Bruna Bortolleto ensinam técnicas de tecimento livre, em que não é preciso usar ferramentas, como agulhas, para entrelaçar os fios. Os tecidos são confeccionados com as mãos e dedos e diversos tipos de nós.

Visando estimular a criatividade das crianças, o Coletivo Laranja Azul (SP) ensinará os pequenos com materiais simples e muita imaginação a produzirem “Peixes Voadores”, indicadores de ventos ou birutas em formato de peixes, normalmente usados em aeroportos e aeroclubes. Com os peixes birutas sustentados por varas de bambu, o público aprende movimentos dançantes para fazê-los voar livremente pelos céus.

Deixe um comentário

Parceiros

050315164829.jpg
050315165005.jpg
050315163746.jpg
050315172328.jpg
050315171824.jpg

Colunistas

Últimas Notícias

A Tribuna TV

Enquete

Para combater o mosquito que transmite Zika,Dengue e Chikungunya, os agentes de saúde devem ou não entrar nos locais com suspeita de foco mesmo sem a autorização do proprietário?



Resultados