Jales ganha Nota Zero em arborização urbana

310719094831.jpg
A poda indiscriminada de árvores denunciada pel’A Tribuna pode ser uma das causas da nota vergonhosa

O Programa Município VerdeAzul (PMVA) da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo (SIMA) entregou na quinta-feira, 11 de julho, 164 certificados de qualificação para municípios paulistas.

A qualificação é a primeira etapa da certificação e é considerada pelos executivos um “simulado” para a classificação final que ocorre ao final de cada ano. O município encaminha aos técnicos do PMVA suas 85 tarefas, baseadas em ações ligadas às diretivas do Programa e de acordo com a nota alcançada, a cidade é qualificada para certificação.

Na região foram certificadas as cidades de Santa Fé do Sul, São José do Rio Preto, Ilha Solteira, Birigüi, Penápolis, Sud Mennucci, Valentim Gentil, Rubinéia, Votuporanga e Fernandópolis.

A primeira etapa mostra que Jales subiu no ranking em relação ao ano passado, alcançando a 246ª colocação com nota geral 17,16. Em 2018, o município ficou em 499º lugar com nota 6,9.

O município da região mais bem colocado nesta primeira etapa de 2019 foi Rio Preto, que ficou em 6º lugar com 87,65 nesta primeira etapa. No ano passado, o maior município da região noroeste ficou em 1º lugar no ranking geral com nota 96.

Fernandópolis que ficou em 7º lugar com nota 85,73, e Santa Fé do Sul ficou em 25º lugar com 72,82 pontos. Votuporanga ficou na 45ª colocação com nota 64,58. O município sofreu uma evolução negativa de 68,8% em relação ao ano passado, quando alcançou nota final de 88,19 e ficou na 23ª colocação.

Os municípios certificados ganham o direito de utilizar a logomarca da certificação e assim agregar valor às transações comerciais de seus produtos.

“Esta marca possibilita agregar valor para os produtos gerados nos municípios. É um símbolo que gera recurso. O mundo sustentável abre uma nova oportunidade para vocês e vamos buscar a certificação para que essa seja a consciência do nosso Estado”, disse o secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido.

ARBORIZAÇÃO URBANA

A nota leva em consideração o cumprimento de dez diretivas: “esgoto tratado”, “qualidade do ar”, “resíduos sólidos”, “biodiversidade”, “cidade sustentável”, “gestão das águas”, “uso do solo”, “conselho ambiental”, “educação ambiental” e “arborização urbana”.

Para alcançar boas notas, obter a certificação e, sobretudo, se manter no topo, todos os municípios tiveram que dedicar esforço especial ao item “arborização urbana”.

Exemplo claro é o município de Rio Preto que depois de receber nota 8,36 em arborização urbana e alcançar a 1ª colocação no ranking em 2018, mostra sinais de abrandamento e caiu para 6ª colocação graças, em parte à nota 6,55 em arborização urbana.    

Fernandópolis também fez movimento semelhante no ranking. Em parte graças a programas de incentivo ao plantio e preservação de árvores em área urbana implantados pela prefeitura local, os vizinhos haviam alcançado excelentes colocações nos anos anteriores. Em 2017, chegou a conquistar o 1º lugar nas duas primeiras etapas do programa, mas terminou o ano em 2º lugar, com a impressionante nota de 95,62 (perdendo apenas para Rio Preto). A boa colocação é creditada em parte à nota de 8.48 em arborização.

Porém, enquanto caía no ranking de arborização urbana – 7,3 em 2018 e 5,9 em 2019 – também caía no ranking geral (5º lugar em 2018 e 7 em 2019).

É exatamente nesse item que Jales vai mal. Muito mal! A última nota positiva na diretiva “urbanização urbana” foi em 2015, quando o município tirou nota 4,4 e ficou na 83 colocação nesse quesito. Em 2016 não houve registros de dados e desde 2017 as notas foram zero. A nota voltou a ser registrada nesta primeira etapa de 2019, deixando o município na 162ª colocação nesse quesito e 246ª na classificação geral.

Como a nota e a classificação indicam, as outras diretivas também não alcançaram níveis muito significativo.

Deixe um comentário

Parceiros

050315164829.jpg
050315165005.jpg
050315163746.jpg
050315172328.jpg
050315171824.jpg

Colunistas

Últimas Notícias

A Tribuna TV

Enquete

Para combater o mosquito que transmite Zika,Dengue e Chikungunya, os agentes de saúde devem ou não entrar nos locais com suspeita de foco mesmo sem a autorização do proprietário?



Resultados