Jales fecha 15 vagas em março e continua com pior desempenho da região

290419110955.jpg
Na comparação com as principais cidades da região, Jales foi a única a registrar saldo negativo em março

As estatísticas do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) – que era vinculado ao extinto Ministério do Trabalho e agora está vinculado ao Ministério da Economia - divulgou na quarta-feira, 24, os números da geração de empregos formais, relativos a março de 2019. Os números mostram que, em Jales, foram fechados 15 empregos com carteira assinada, resultado de 257 admissões e 272 demissões. Com o resultado negativo de março e os saldos positivos de janeiro (+43) e de fevereiro (+45), Jales fecha o primeiro trimestre do ano gerando apenas 73 novos empregos, a pior performance entre as principais cidades da região e pior até mesmo que a vizinha Urânia, que produziu, nos primeiros três meses de 2019, 84 novos empregos.

O Comércio – setor que havia registrado o melhor desempenho em fevereiro – foi quem apresentou o pior resultado em março, fechando 19 postos de trabalho, seguido pela Construção Civil, que fechou 10 empregos. O saldo negativo de Jales em março poderia ser ainda maior, não fosse o desempenho da Indústria, que produziu 25 novos empregos com carteira assinada. Na comparação com os meses de março de anos anteriores, o saldo negativo de março de 2019 foi o pior resultado dos últimos quatro anos, ficando à frente apenas de março de 2015, quando foram fechados nada menos que 37 vagas de trabalho.

Na comparação com as principais cidades da região, Jales – a única a registrar saldo negativo - foi quem apresentou o pior desempenho em março, repetindo o que já havia acontecido em fevereiro deste ano. Santa Fé do Sul, por exemplo, registrou um saldo positivo de 27 novos postos de trabalho, chegando a 135 novos empregos formais gerados no primeiro trimestre do ano. De sua parte, Votuporanga contabilizou a geração de 172 vagas de trabalho em março e já soma 230 novos empregos no trimestre. Em Santa Fé do Sul, a Indústria foi o principal destaque de março, abrindo 36 empregos, enquanto em Votuporanga os destaques foram os setores de Serviços, que abriu 132 novos empregos, e da Indústria, que produziu mais 51.   

De seu lado, Fernandópolis – que tinha gerado incríveis 928 novos empregos em fevereiro – produziu somente 98 novos postos em março, chegando, no primeiro trimestre, à geração de 1001 novos empregos. Os principais geradores de empregos em Fernandópolis, em março, foram a Construção Civil (+75) e a Indústria (+36), enquanto o setor do Comércio foi mal, fechando nada menos que 52 postos de trabalho.

Pequenos municípios

Entre os 21 pequenos municípios que integram a microrregião de Jales, o melhor resultado, em março, foi de Urânia, que abriu nada menos que 48 novos empregos. Com o saldo positivo de março, Urânia já contabiliza 84 novos empregos criados no primeiro trimestre de 2019, seguida por Santa Clara D’Oeste (+26) e Populina (+19). O destaque negativo de março, entre os pequenos municípios, foi Santa Albertina, que fechou 30 empregos. Como já tinha produzido 32 novos empregos em janeiro e fechado 05 em fevereiro, Santa Albertina chega ao final do primeiro trimestre com saldo negativo de 03 empregos fechados.

Deixe um comentário

Parceiros

050315164829.jpg
050315165005.jpg
050315163746.jpg
050315172328.jpg
050315171824.jpg

Colunistas

Últimas Notícias

A Tribuna TV

Enquete

Para combater o mosquito que transmite Zika,Dengue e Chikungunya, os agentes de saúde devem ou não entrar nos locais com suspeita de foco mesmo sem a autorização do proprietário?



Resultados