Impostômetro coloca Jales atrás de Santa Fé em arrecadação

270519092637.jpg
Contagem do Impostômetro mostra que os jalesenses pagaram mais de R$ 8 milhões até a última quinta-feira

Até a última quinta-feira, 23 de maio, a população jalesense tinha pago pouco mais de R$ 8.912 milhões em tributos federais, estaduais e municipais. Apesar de ser superior ao arrecadado pelas cidades do seu entorno, o valor é bem inferior ao arrecadado pelas maiores cidades da região. Até a mesma data, Fernandópolis tinha arrecadado R$ 20 milhões, Votuporanga R$ 30.357 milhões e Santa Fé do Sul R$ 11.671 milhões.

Informalmente, o auditor fiscal do município, Ricardo Junqueira, explicou que a diferença de arrecadação total de cada município se deve, em parte, ao tipo de tributo que é cobrado.

De acordo com essa explicação, um município predominante comercial terá maior arrecadação de ICMS, mas esse tributo pode aumentar significativamente com a instalação de uma usina hidrelétrica, por exemplo. Esse pode ser o caso de Ilha Solteira, que não tem comércio forte, mas arrecadou R$ 8,094 milhões, montante quase igual a de Jales.

Nesta página, você poderá conferir quanto arrecadou cada município da micro região de Jales e alguns importantes municípios da região noroeste, de acordo com o levantamento do Impostômetro.    

CORRIDA TRIBUTÁRIA

Até as 13h20 desta sexta-feira, 24 de maio, a população brasileira tinha pago de R$ 1 trilhão em tributos federais, estaduais e municipais. A marca foi alcançada 11 dias antes da registrada no ano passado. A informação é do “Impostômetro” da Associação Comercial de São Paulo, referência na estimativa de arrecadação de tributos no país.

O valor corresponde ao total de impostos, taxas, multas e contribuições pagos pelos brasileiros desde o primeiro dia do ano para as três esferas de governo: municipal, estadual e federal. Isso significa, que o brasileiro está pagando cada vez mais impostos, tributos e taxas, incluindo alguns bastante conhecidos como PIS, COFINS, CIDE (federais), ICMS, IPVA (estaduais), IPTU e ISS (municipais). Atualmente, são cobrados 63 tributos (impostos, taxas e contribuições) no Brasil.

Essa é a primeira vez que a marca de R$ 1 trilhão do Impostômetro é atingida no mês de maio. Para se ter uma ideia da evolução da carga tributária no Brasil, em 2010 o valor de R$ 1 trilhão foi alcançado em outubro. De lá pra cá, essa marca vem sendo atingida cada vez mais cedo e se antecipando sempre um mês a cada ano. Em 2011 foi em setembro, em 2012 em agosto, em 2013 em julho, até chegar a maio.

No portal www.impostometro.com.br  é possível encontrar diversas informações sobre a arrecadação de tributos, selecionando por estado da federação, por capital, município e até por tributo. Para o levantamento das arrecadações federais a base de dados utilizada é a Receita Federal do Brasil, Secretaria do Tesouro Nacional, Caixa Econômica Federal, Tribunal de Contas da União, e IBGE.

As receitas dos estados e do Distrito Federal são apuradas com base nos dados do CONFAZ (Conselho Nacional de Política Fazendária), das Secretarias Estaduais de Fazenda, Tribunais de Contas dos Estados e Secretaria do Tesouro Nacional do Ministério da Fazenda.

As arrecadações municipais são obtidas através dos dados da Secretaria do Tesouro Nacional, dos municípios que divulgam seus números em atenção à Lei de Responsabilidade Fiscal, dos Tribunais de Contas dos Estados.

Para fins de estimativa dos valores ainda não divulgados por esses órgãos,  o Impostômetro usa dados de arrecadação do mesmo período do ano anterior, atualizados com o índice de crescimento médio de cada tributo dos três anos imediatamente anteriores.

Deixe um comentário

Parceiros

050315164829.jpg
050315165005.jpg
050315163746.jpg
050315172328.jpg
050315171824.jpg

Colunistas

Últimas Notícias

A Tribuna TV

Enquete

Para combater o mosquito que transmite Zika,Dengue e Chikungunya, os agentes de saúde devem ou não entrar nos locais com suspeita de foco mesmo sem a autorização do proprietário?



Resultados