Golpistas são presos depois de aplicar o Golpe do Motoboy em Jales

090321150254.jpg
Com os dois golpistas, a polícia encontrou dinheiro, máquinas de cartão, cartões de crédito e até uma identificação falsa da Febraban

Uma ação conjunta das polícias Civil e Militar de Jales na tarde de segunda-feira, 1º de março, prendeu dois indivíduos que tinham acabado de aplicar o conhecido “Golpe do Motoboy”. Dessa vez, os bandidos deram um prejuízo de R$ 5 mil, mas não conseguiram ir muito longe. 

Eles circulavam em um Fiat/Linea, cor prata, placas BBA-4206 de São Paulo-SP em atitude suspeita pela área central da cidade. O Setor de Investigações Gerais da Central de Polícia Judiciária de Jales recebeu essa informação e constatou, através de pesquisa na central de processamento de dados (Prodesp), que sob à aquela placa constava queixa de apropriação indébita, sendo que o Setor de Investigações imediatamente pediu apoio da Polícia Militar para encontrar o veículo e abordar seus ocupantes. 

Depois de realizar rondas pela área central de Jales, Policiais Militares obtiveram êxito em abordar o veículo e encontraram em seu interior diversas máquinas de cartão magnético, bem como três cartões bancários de um morador de Jales, que, mais tarde, descobriu-se ter sido vítima dos golpistas. 

Os bandidos abordaram a vítima através de ligação telefônica, se dizendo representantes da Febraban (Federação Brasileira de Bancos) e pedindo que ela entregasse seus cartões bancários que precisavam ser substituídos. Munidos do cartão, os bandidos efetuaram compras em nome da vítima.

Segundo o Boletim de Ocorrência, como o golpista que estava ao telefone tentava impedir que a vítima encerrasse a ligação, ela começou a desconfiar. Assim que conseguiu se desvencilhar, ela foi até uma das agências bancárias que mantém conta corrente e descobriu débitos em seu cartão no valor mencionado, confirmando que tinha caído num golpe.

Interrogados na delegacia sobre a procedência de outros cartões encontrados no veículo, os golpistas disseram que pertenciam a parentes, mas não souberam dar mais detalhes.    

Foi lavrado Auto de Prisão em Flagrante Delito, onde os autores foram encaminhados à Cadeia Pública de Santa Fé do Sul e estão à disposição da justiça.

Tudo indica que o grupo preso em Jales faça parte de uma quadrilha especializada nesse tipo de golpe e que veio da capital em busca de vítimas na região noroeste do estado. É possível que haja vítimas em outras cidades. Na noite de terça-feira, dia 2, duas pessoas foram presas pela Polícia Militar de Fernandópolis durante uma tentativa de estelionato contra um idoso de 69 anos. O caso é bastante semelhante ao registrado em Jales. Os bandidos usaram o mesmo “modus operandi”. 

A PM daquela cidade recebeu informação via 190 de que um idoso de 69 anos estaria conversando com uma mulher por telefone que se passava por funcionária de um banco, informando que a vítima estaria com cartão clonado.

Segundo a criminosa, o objetivo era cancelar o cartão e estornar o dinheiro, para isso mandaria um mototaxista buscar o cartão na residência da vítima.

Os policiais foram até a residência do idoso e um indivíduo, vestindo uma blusa de motociclista com faixas refletivas iguais a usada por entregadores, foi abordado no local.

Nas imediações, os PMs desconfiaram do condutor de um Ford Ka vermelho, com placas de Curitiba-SP e efetuaram a abordagem. Com esse indivíduo foram encontradas várias máquinas de cartão, aproximadamente R$ 1.100.00 em dinheiro, além de vários cartões de outras vítimas. Ambos estelionatários confessaram que eram da cidade de São Paulo e que estavam hospedados em hotéis de Fernandópolis. 

Logo depois da prisão dos indivíduos, os policiais militares da 1ª Companhia do 16º BPM/I, de Fernandópolis, conseguiram localizar também outra vítima em Jales. Era um idoso de 75 anos, que teve um prejuízo de mais de R$10 mil. Os indivíduos foram presos em flagrante e todo o material aprendido foi apresentado no Plantão Policial de Fernandópolis.

A reportagem entrou em contato com a Polícia Civil de Jales que confirmou as informações. Tudo indica que os dois grupos possuam alguma ligação. Não está descartado que façam parte de uma grande quadrilha de estelionatários. 

Deixe um comentário