Esquecido, Córrego do Tamboril vira depósito de entulho

041119095623.jpg
É inacreditável, mas os restos da antiga ponte permanecem “esquecidos” no leito do córrego

O abandono que sofrem as ruas do Jardim do Bosque se reflete nos cursos de água que irrigam a região, o Córrego Marimbondinho e o Córrego do Tamboril. Especialmente, esse último virou depósito de entulho e concreto. Os detritos são resultantes da reconstrução da ponte da Rua Dezenove, que liga o Jardim do Bosque à Vila União. A construção foi levada pela chuva no verão de 2015, interditando a passagem por meses, até que uma ponte de madeira foi erguida em meados de 2016. A seguir, a Prefeitura construiu uma estrutura mais forte, mas ainda inadequada.

O problema é que, inacreditavelmente, o entulho da antiga ponte destruída pela chuva há quase cinco anos permanece no leito do córrego. Os enormes pedaços da antiga estrutura de concreto foram aparentemente “esquecidos” no córrego, atrapalhando o fluxo da água.

Mas não é só isso. Há muito entulho de outras construções jogado no mesmo ponto, além de outros tipos de materiais de construção. Também é visível o desabamento das margens e as inúmeras árvores caídas sobre o leito.

MINISTÉRIO PÚBLICO

É certo que o problema é antigo e já foi alvo de inquéritos do Ministério Público, que resultaram em TACs (Termo de Ajustamento de Conduta) em 2016, na administração de Nice Mistilides e em 2018, já na administração de Flávio Prandi.

Durante assinatura do TAC entre a então prefeita e o MP, para solucionar os problemas no Córrego do Tamboril, o promotor do Meio Ambiente, Eduardo Shintani, deu um prazo de 12 meses para apresentação de um plano de Macro e Microdrenagem, acompanhado de um Plano de Recuperação da Área Degradada.

Na ocasião, as soluções prometidas eram reforma e adequação de galerias existentes, com construção de dissipadores de energia para diminuir a velocidade e o impacto das águas pluviais; recuperação das nascentes, das erosões, voçorocas e de assoreamentos, além de promoção de uma campanha de Educação Ambiental para toda a população.

Mais recentemente, no início do ano passado, a Prefeitura voltou a assinar outro TAC, dessa vez na administração Flá, para resolver os problemas no Jardim do Bosque em até dois anos.

Entretanto, mesmo com a intervenção do MP, o córrego e os moradores do Jardim do Bosque continuam sofrendo com o esquecimento da administração.

Deixe um comentário

Parceiros

050315164829.jpg
050315165005.jpg
050315163746.jpg
050315172328.jpg
050315171824.jpg

Colunistas

Últimas Notícias

A Tribuna TV

Enquete

Para combater o mosquito que transmite Zika,Dengue e Chikungunya, os agentes de saúde devem ou não entrar nos locais com suspeita de foco mesmo sem a autorização do proprietário?



Resultados