Edição nº 1532

110918105313.jpg
.

REBAIXAMENTO

A Receita Federal desocupou, na segunda-feira, 03, o primeiro andar do prédio ocupado pelo órgão, na Rua Seis, confirmando o rebaixamento da Agência local para Posto de Atendimento. Há quem diga que o rebaixamento seria apenas um “faz de conta” e que a Receita continuaria prestando os mesmos serviços que vinham sendo prestados.

 

DESPESAS

Uma coisa, porém, é certa: o rebaixamento vai trazer despesas extras para a nossa combalida e, sabe-se agora, assaltada Prefeitura. O aluguel do prédio, por exemplo, ficará por conta do município e custará R$ 3,8 mensais. Além disso, a Prefeitura terá que disponibilizar dois estagiários e um segurança para a Receita. E também uma funcionária para cuidar da limpeza e fazer o cafezinho.

 

CONTRATO REGULAR

O ex-prefeito e atual procurador geral Pedro Callado livrou-se de uma dor de cabeça. O Tribunal de Contas do Estado julgou regular o contrato de R$ 1 milhão, firmado entre a Prefeitura de Jales – com dispensa de licitação - e um posto de gasolina da cidade, ao tempo em que ele era o prefeito. O assunto estava pendurado no TCE desde 2016.

 

ARQUIVE-SE

A Câmara Municipal arquivou a representação protocolada pelo candidato a deputado federal Betto Mariano, que acusa o prefeito Flá Prandi de improbidade administrativa por conta da nomeação, em 2017, do auditor fiscal Ricardo Junqueira como responsável pelo controle interno da Prefeitura.

 

BARULHO

Um vereador explicou os argumentos para o arquivamento da representação: 1) o caso já está sendo investigado pelo Ministério Público; 2) a Câmara já anda ocupada com a CEI da Farra; 3) o autor, Betto Mariano, estaria, segundo o vereador, apenas tentando fazer barulho para obter dividendos eleitorais.

 

MAIS ARQUIVAMENTO

O mesmo vereador desmentiu que a Câmara esteja cogitando abrir uma Comissão Processante contra o prefeito, por conta da nomeação de Ricardo. “O requerimento para abertura da Comissão não teria os sete votos necessários”, explicou o nobre edil. Ele confirmou, também, o arquivamento da representação feita por Ricardo Junqueira contra o vereador Tiago Abra, junto ao Conselho de Ética.

 

QUESTIONANDO

E o vereador Tiago Abra, sempre disposto a atazanar a vida do prefeito Flá, apresentou requerimento na sessão de segunda-feira, 03, questionando a administração sobre uma suposta apreensão de veículos do município pela polícia militar. O vereador alega ter chegado até ele a informação de que, além de apreendidos, os veículos – com documentação supostamente irregular – foram multados.

 

INVESTIGAÇÃO

O Ministério Público de Jales instaurou um procedimento para investigar a prefeita de Vitória Brasil, Ana Lúcia Olhier Módulo, por possível prejuízo ao erário. A publicação do MP não deixa claro qual teria sido o suposto pecado da prefeita, mas pode ser que o caso tenha alguma coisa a ver com as viagens de Ana Lúcia.

 

SEGUNDA CONDENAÇÃO

Matéria desta edição está informando que o ex-prefeito de Mesópolis, Otávio Cianci – recordista regional em ações de improbidade administrativa –, foi condenado a 22 anos de prisão em ação penal por crimes contra a lei de licitações. Essa não é a primeira condenação criminal de Tavinho. Em março deste ano, o TJ-SP condenou o ex-prefeito a 01 ano e 02 meses de reclusão, em regime aberto, por crime contra as finanças públicas.

 

XINGAMENTOS

Fontes fidedignas garantem que a ex-tesoureira Érica, que mora em um bairro tranquilo, não tem sido muito incomodada por moradores indignados com os desvios praticados por ela. Já o mesmo não se pode dizer de sua irmã, Simone, que mora em um conjunto habitacional. Consta que Simone tem sido alvo, de vez em quando, de xingamentos e palavras pouco elogiosas.    

 

FELICIDADE

O prefeito Flá está “mais feliz do que pinto no lixo” com o resultado da venda da folha de pagamento por R$ 3 milhões ao Banco Santander. Segundo o prefeito, os R$ 2,4 milhões que entrarão nos cofres da Prefeitura – os outros R$ 600 mil irão para o Instituto de Previdência – possibilitarão um final de ano mais tranquilo.

 

SURPRESA

Flá disse ter ficado surpreso com o valor obtido no pregão realizado pela Prefeitura, uma vez que em 2013, quando Nice vendeu a folha de pagamento, obteve apenas R$ 1,4 milhão. Naquela ocasião, a Prefeitura teve que abrir três licitações, já que, nas duas primeiras não apareceram interessados. E na terceira apareceu apenas uma interessada, a Caixa Econômica Federal.

 

DEPOIS DAS ELEIÇÕES

A Prefeitura de Jales e a empresa Noromix Concreto assinaram na terça-feira, 04, o contrato no valor de R$ 3,8 milhões para execução de 122 mil metros quadrados de recape asfáltico. O dinheiro virá de um empréstimo junto à agência Desenvolve-SP, mas o convênio e o início das obras só poderão ser confirmados depois do período eleitoral.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Parceiros

050315164829.jpg
050315165005.jpg
050315163746.jpg
050315172328.jpg
050315171824.jpg

Colunistas

Últimas Notícias

A Tribuna TV

Enquete

Para combater o mosquito que transmite Zika,Dengue e Chikungunya, os agentes de saúde devem ou não entrar nos locais com suspeita de foco mesmo sem a autorização do proprietário?



Resultados