Edição nº 1517

280518163731.jpg
.

VIDA DE EX-PREFEITO

Vida de ex-prefeito não é nada fácil. José Luiz Inácio de Azevedo, ex-mandatário de Dolcinópolis, é um exemplo. Depois de quatro anos cometendo toda sorte de ilicitudes, ele se mandou para Porto Seguro, onde tencionava desfrutar sossegadamente da solidão pós-poder. Encontrado pela PF, ele continua trancafiado em uma das cadeias da região.

 

SERVENTE

Vejam também os casos dos ex-prefeitos Tavinho Cianci, de Mesópolis, e Cláudio Pereira da Silva, o Caju, de Paranapuã. O primeiro – recordista em ações de improbidade na região - ganha a vida, atualmente, trabalhando em uma modesta oficina mecânica. E o segundo, cuja história de vida já foi citada em discursos do ex-presidente Lula, dá duro todos os dias como servente de pedreiro.

 

MAIS UMA MULTA

O ex-prefeito Parini é outro que deve estar arrependido até o último fio de seu encanecido bigode por ter se aventurado na política, o que lhe traz aborrecimentos quase diários. Na semana passada, por exemplo, o Diário Oficial trouxe a notícia de que o Tribunal de Contas do Estado apontou irregularidades em um contrato firmado com a Aderj em 2009 e, de quebra, aplicou mais uma multa ao nosso ex-prefeito, dessa vez de 200 Ufesp’s (R$ 5,1 mil).

 

ARMADILHA

Com mais essa novidade, Parini chega à sua 16ª multa no TCE, num total de 4.500 Ufesp’s, o que, em valores atuais, significa R$ 115,6 mil. Dessas 16 multas, nove já estão sendo cobradas na Justiça. Não bastassem as dores de cabeça provocadas pelas multas do TCE, nosso ex-prefeito já foi multado também pelo TCU (R$ 50 mil) e pela própria Justiça (R$ 88 mil). Como se vê, o estranho fascínio que a cadeira de prefeito desperta em algumas pessoas é apenas uma armadilha que pode render dissabores por muito tempo.

 

INSATISFEITO

Segundo o Jornal do Povo, da Rádio Assunção, o vereador Tiago Abra estaria insatisfeito com seu partido, o PP e planeja mudar de sigla. A notícia diz que o vereador teria uma reunião com a dona do PSDB de Jales, a deputada Analice Fernandes, com vistas a acertar sua ida para o ninho tucano. Até onde se sabe, Analice mantinha um pé atrás com relação a Tiago, uma vez que, há alguns anos, ele teria prometido filiar-se ao PSDB, mas não cumpriu o compromisso.

 

QUARTO PARTIDO

Será o quarto partido do vereador em seis anos. Para quem não se lembra, quando  foi eleito pela primeira vez, em 2012, Tiago vestia a camisa do PSB. Logo depois de assumir uma cadeira na Câmara, ele tratou de se mudar de mala e cuia para o Solidariedade. Em 2016, quando disputou novamente uma cadeira na Câmara, Tiago já tinha se mudado para o PP e, junto com o deputado Fausto Pinato, andou tramando a derrubada do então presidente do PP local, Luiz Henrique Moreira.

 

CONTESTAÇÃO

A ex-oficial do Cartório do Registro de Imóveis de Jales, Gerci Marinelli Fernandes, está contestando ação ajuizada pela Prefeitura, que cobra dela o pagamento de R$ 663 mil referentes ao ISS supostamente não recolhido – ou recolhido a menor - pelo Cartório, durante cinco anos, de 2011 a 2016. A ação de cobrança da Prefeitura tramita na Justiça local desde 2016.

 

EXPLICAÇÕES

Uma fonte confirmou a este colunista que a ex-prefeita Nice Mistilides está se reunindo com os vereadores – um por um – para dar explicações sobre as razões que levaram o Tribunal de Contas (TCE) a rejeitar suas contas relativas ao ano de 2014. A fonte disse, ainda, que a tendência é que os vereadores rejeitem o parecer desfavorável do TCE e aprovem as contas de Nice.

 

PARCELAMENTOS CONDENADOS

Registre-se que o parecer do TCE está recomendando a desaprovação das contas de Nice em função dos parcelamentos de dívidas firmados por ela junto ao Instituto de Previdência Municipal, algo que todos os prefeitos anteriores também fizeram. Ressalte-se, ainda, que o TCE não apontou irregularidades na execução do contrato do lixo, que foi o pretexto utilizado pelos vereadores para cassar o mandato da ex-prefeita.

 

TAPA

E a Santa Casa de Jales está instalando camas eletrônicas nos quartos do SUS, o que vai trazer mais conforto aos pacientes que utilizarem os 32 leitos daquela ala. Não deixa de ser um tapa com luva de pelica nos críticos que, no episódio do ar condicionado, acusaram a direção do hospital de discriminar os usuários do SUS. As camas foram compradas com recursos destinados pelo ex-deputado Paulo Maluf.

 

DESINTERESSE

Em sessão realizada na quarta-feira, 22, a Câmara de Fernandópolis rejeitou por 10 x 02, o projeto de lei de dois colegas que previa a redução dos salários dos vereadores de R$ 6,3 mil para R$ 2,8 mil. Um dos autores da proposta protestou contra o desinteresse da população, que – apesar de convocada – não compareceu à sessão para apoiar a redução dos salários.

 

HOMENAGENS

Um projeto do bigodudo Itamar Borges (MDB) está propondo que um trevo da rodovia “Euphly Jalles” seja batizado com o nome do falecido farmacêutico Flávio Henrique Rodigues. Irmão do ex-vereador Júnior Rodrigues, Flávio faleceu em setembro de 2016. Especialista nesse tipo de homenagem, Itamar está propondo, também, o nome do advogado Nilo Neto, falecido em novembro de 2015, para um trevo da rodovia “Elyeser Montenegro Magalhães”.   

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Parceiros

050315164829.jpg
050315165005.jpg
050315163746.jpg
050315172328.jpg
050315171824.jpg

Colunistas

Últimas Notícias

A Tribuna TV

Enquete

Para combater o mosquito que transmite Zika,Dengue e Chikungunya, os agentes de saúde devem ou não entrar nos locais com suspeita de foco mesmo sem a autorização do proprietário?



Resultados