Edição nº 1513

300418104314.jpg
.

ECONÔMICO

De vez em quando, vê-se, principalmente nas redes sociais, reclamações sobre os gastos da Câmara Municipal de Jales. Coisa de gente desinformada! O Legislativo jalesense – isso já foi dito por aqui – é um dos mais econômicos da região, segundo constatou o jornal Diário da Região. Nossa Câmara poderia gastar 7% do orçamento municipal, mas gasta menos que 1/3 disso.

 

CARGOS DE CONFIANÇA

Agora vejam isso: o ministro Ricardo Levandowski, do STF, cassou uma liminar que permitia a manutenção de mais de 40 (vou repetir por extenso: quarenta) cargos comissionados – preenchidos sem concurso – na Câmara Municipal de Catanduva, cidade que possui 13 vereadores. Enquanto isso, aqui em Jales, a Câmara tem apenas dois cargos comissionados para atender 10 vereadores. Pode-se acusar nosso Legislativo de quase tudo, menos de esbanjador.

 

NEGATIVISMO

Outro exemplo de que em Jales tem muita gente que só sabe ver o lado negativo dos fatos é a nossa Santa Casa que, há alguns dias, foi criticada por conta do desligamento do ar condicionado nos quartos do SUS. Talvez fosse conveniente que essas pessoas acompanhassem o caso da Santa Casa de São Paulo, o maior hospital filantrópico da América Latina.

 

VAI PIORAR

Com uma dívida de R$ 700 milhões, a diretoria da Santa Casa de São Paulo decidiu cortar 25% da carga de trabalho dos médicos. Não sei se por lá os quartos do SUS possuem ar condicionado, mas tenho certeza de que o atendimento médico vai piorar e as filas para agendar cirurgias irão crescer.

 

MAIS TEMPO

Com as eleições se aproximando, a deputada Analice Fernandes (PSDB) – que costuma dar uns rasantes de dois ou três dias pela região – resolveu dedicar mais tempo à nossa gente. Dessa vez, ela permaneceu por aqui por mais de uma semana e aproveitou para falar com prefeitos e deixar claro que seu candidato a governador é o tucano João Dória.

 

TOMA LÁ, DA CÁ

A deputada aproveitou também para, em entrevista radiofônica, alfinetar o atual governador, Márcio França (PSB), que já lançou sua pré-candidatura ao governo e planeja continuar no cargo. Segundo Analice, depois que assumiu o lugar de Alckmin, Márcio França vem se dedicando a praticar o chamado “toma lá, da cá”, algo que ela não aprova. Mas, será que é só ele?

 

NÃO APARECEU

O juiz da 3ª Vara de Jales, José Geraldo Nóbrega Curitiba, ouviu, na segunda-feira (23), as testemunhas e os réus de uma ação do Ministério Público que acusa de improbidade administrativa algumas empresas e dois ex-funcionários do Consirj. O ex-prefeito Humberto Parini, que também está sendo acusado, não deu o ar de sua graça na audiência realizada no Fórum. Ele foi representado por uma advogada.

 

APERTANDO O CERCO

A Prefeitura de Jales está apertando o cerco aos donos de terrenos sujos e sem calçadas. Segundo resposta enviada à Câmara pelo chefe de gabinete da Secretaria de Obras, Manoel de Aro, a municipalidade notificou mais de 130 proprietários de lotes vagos entre janeiro e março, além de lavrar pelo menos 39 autos de infração e aplicar igual número de multas.

 

FAZENDO MÉDIA

O assunto mais discutido durante a sessão da Câmara de segunda-feira, por incrível que pareça, foi uma “moção de aplausos” em homenagem ao Jalesense Atlético Clube. Com o plenário lotado de atletas, pais e dirigentes, a maioria dos vereadores aproveitou para fazer uma média. Se o plenário estivesse vazio, a discussão da moção certamente não duraria mais que três minutos.

 

FARPAS CRITICADAS

E o vereador Chico do Cartório utilizou a tribuna da Câmara para, sem citar nomes, criticar os colegas – leia-se Deley e Topete – que andaram trocando farpas através de uma rede social. Chico garantiu que, se a coisa desandar, o Código de Ética do Legislativo poderá ser acionado.

 

ECO-PONTOS

A Prefeitura está sendo criticada pela falta de pontos para descarte de resíduos sólidos, sofás velhos, TVs e geladeiras estragadas, etc. Tanto que o vereador Tiquinho tratou de questionar o prefeito Flá sobre a possibilidade de criar eco-pontos em locais estratégicos, com a colocação, por exemplo, de caçambas para que a população possa jogar seus entulhos.

 

FALTA DE EDUCAÇÃO

A resposta enviada pela Secretaria de Agricultura demonstra, no entanto, que o problema estaria na falta de educação de parte da população. A Prefeitura explicou que a colocação de caçambas em pontos estratégicos já foi testada e não deu certo, uma vez que a população depositava os resíduos fora delas e, de outro lado, utilizava as mesmas para depositar resíduos orgânicos e animais mortos.

 

PAGAMENTO SUSPENSO

A Prefeitura suspendeu, na semana passada, o pagamento da saudosa gratificação de aniversário. Um memorando do subprocurador geral Benedito Dias da Silva Filho, endereçado ao secretário de Fazenda, Nivael Renesto, explicou que os pedidos de efeito suspensivo em recursos contra a ação que declarou a gratificação inconstitucional foram todos indeferidos, restando apenas a opção de suspender o pagamento. Ou seja, manda quem pode e obedece quem tem juízo!

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Parceiros

050315164829.jpg
050315165005.jpg
050315163746.jpg
050315172328.jpg
050315171824.jpg

Colunistas

Últimas Notícias

A Tribuna TV

Enquete

Para combater o mosquito que transmite Zika,Dengue e Chikungunya, os agentes de saúde devem ou não entrar nos locais com suspeita de foco mesmo sem a autorização do proprietário?



Resultados