Edição nº 1509

030418102953.jpg
.

SETE VOTOS CONTRÁRIOS

A Câmara Municipal derrubou o veto do prefeito Flá Prandi a um artigo do projeto de lei 52/2018, que reajusta o valor da cesta básica dos servidores da Câmara para R$ 290,00, o que representa R$ 45,00 a mais do que é pago aos servidores da Prefeitura. Sete vereadores votaram contra o veto do prefeito, enquanto três – Macetão, Topete e Tiquinho - foram favoráveis.

 

VETO DERRUBADO

O prefeito alegou que a aprovação de um reajuste diferenciado para o funcionalismo da Câmara seria um desrespeito ao princípio da paridade entre os servidores do Executivo e do Legislativo. Os vereadores, estribados em parecer do jurídico da Câmara, optaram por derrubar o veto e confirmar o valor da cesta básica em R$ 290,00.

 

DESGASTE DESNECESSÁRIO

De qualquer forma, foi um desgaste desnecessário para os vereadores e também para os servidores da Câmara. Não é segredo para ninguém que os servidores do Legislativo recebem bons salários, em alguns casos bem superiores aos dos seus colegas do Executivo, de forma que os R$ 45,00 a mais na cesta básica seriam perfeitamente dispensáveis.

 

UNIFORMES

A Prefeitura de Jales abriu, na quinta-feira, 29, um pregão eletrônico visando a compra de uniformes escolares para os alunos da rede municipal de ensino. Segundo informações, a municipalidade planeja gastar, no máximo, R$ 166,8 mil na compra dos uniformes. Serão compradas 14.433 camisetas com mangas.

 

OUTROS TEMPOS

A decisão de comprar apenas camisetas mostra como a falta de grana atingiu até a outrora endinheirada Secretaria Municipal de Educação. Já houve um tempo em que os uniformes distribuídos pela Educação incluíam - além de camisetas com e sem mangas - shorts para meninos e meninas, mochilas, meias e até tênis.

 

APOIO

O PRP, partido que já se envolveu em algumas negociações pouco convencionais, cujo presidente nacional é o interminável jalesense Ovasco Resende, já decidiu que apito irá tocar nas eleições para o governo estadual deste ano. Ovasco anunciou, na quinta-feira, 29, que o PRP irá apoiar o atual vice-governador, Márcio França, do PSB.

 

EXPECTATIVA

Contrariando os rumores que correm pela cidade, o prefeito Flá Prandi não confirma que já teria conseguido um empréstimo de R$ 11 milhões, junto ao Ministério das Cidades, para melhorias na infraestrutura da cidade. O prefeito garante que, por enquanto, existe apenas a expectativa de conseguir o empréstimo.

 

PROMESSA

O prefeito explicou, no entanto, que a expectativa é otimista. Ele já teria recebido um sinal verde do ministro das Cidades, Alexandre Baldi, que prometeu liberar o empréstimo, mas prefere esperar pela confirmação oficial. Afinal de contas, muitos ministros – incluindo Baldi – deixarão seus postos em abril para disputar as eleições deste ano.

 

DETALHE

O empréstimo viria de um programa do Ministério das Cidades para mobilidade urbana, que oferece dinheiro com juros de 6% ao ano e carência de quatro anos. Segundo o prefeito, as prestações não passariam de R$ 100 mil e só começariam a ser pagas quando o empréstimo de R$ 4 milhões já estaria liquidado. Um detalhe: uma regra do programa diz que apenas 20% do empréstimo pode ser utilizado para recapeamento asfáltico.

 

BEM ENCAMINHADO

Por outro lado, o novo empréstimo de R$ 4 milhões que está sendo pleiteado junto à Desenvolve-SP já foi aprovado pela agência de fomento do governo estadual. O processo segue agora para o Tesouro Nacional, que vai avaliar a capacidade de endividamento da nossa Prefeitura. Tudo indica que será aprovado também pelo Tesouro.

 

DESCONFORTO

O deputado estadual Itamar Borges (MDB) não ficou nada feliz com o anúncio do prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo, que lançou a pré-candidatura de seu filho – Edinho Filho – para a disputa de uma cadeira na Assembleia Legislativa. Itamar esperava que Edinho Filho fosse disputar uma vaga na Câmara Federal, pelo MDB.

 

LIMPEZA

A Prefeitura abriu, na semana passada, licitação para contratação de uma empresa para execução de serviços de limpeza, capinagem e roçagem. O secretário Manoel de Aro explicou que o objetivo da contratação não é executar serviços em lotes particulares. Em princípio, a empresa vai auxiliar apenas na limpeza de praças e outras áreas públicas.

 

ARQUIVADO

O Ministério Público arquivou inquérito aberto em 2016 para investigar denúncia feita contra o prefeito de Santa Albertina, Vanderci Novelli, o Tuquinha. A denúncia dizia que, durante a campanha eleitoral daquele ano, Tuquinha escalou um pedreiro da Prefeitura para ajudar na reforma da residência de uma eleitora. O prefeito confessou a cessão do pedreiro, mas o MP concluiu que não houve dano ao erário, nem má-fé ou dolo.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Parceiros

050315164829.jpg
050315165005.jpg
050315163746.jpg
050315172328.jpg
050315171824.jpg

Colunistas

Últimas Notícias

A Tribuna TV

Enquete

Para combater o mosquito que transmite Zika,Dengue e Chikungunya, os agentes de saúde devem ou não entrar nos locais com suspeita de foco mesmo sem a autorização do proprietário?



Resultados