Edição nº 1504

270218091755.jpg
.

MATÉRIA CRÍTICA

A Prefeitura de Jales foi alvo, durante a semana, de matéria televisiva na qual algumas mães questionavam a falta de vagas para seus filhos em creches do município. A própria Secretaria Municipal de Educação havia confirmado, em outubro do ano passado, que pelo menos 254 crianças aguardavam por vagas na rede municipal. Na ocasião, a secretária Lurdinha Marcondes dizia ter esperanças de que o problema estaria resolvido no início deste ano, com a inauguração de duas novas creches.

 

NOVO PRAZO

Por conta do prazo supostamente prometido e não cumprido – não por culpa da Secretaria de Educação, é claro – Lourdinha foi pressionada pelo repórter e acabou mencionando um novo prazo – de trinta dias – para colocar as coisas em ordem. A secretária deixou claro que o funcionamento das duas novas creches só estava dependendo da aquisição de móveis.

 

INSUFICIENTES

É provável, no entanto, que os trinta dias não sejam suficientes: na semana passada, por exemplo, a Prefeitura realizou um Pregão Eletrônico objetivando a aquisição dos móveis para a nova creche do JACB. Dos 32 itens licitados no pregão, estimados em R$ 180 mil, a Prefeitura conseguiu comprar apenas 14, que custarão cerca de R$ 60 mil. Os demais terão que esperar por uma nova licitação.

 

NOVOS PREGÕES

Com relação à nova creche do Jardim “Maria Silveira”, a aquisição dos móveis pode ser ainda mais demorada, uma vez que, até agora, não foi realizada nenhuma licitação com esse objetivo. Segundo consta, o setor de licitações já está preparando dois novos pregões – um para cada creche – mas, ninguém garante que, dessa vez, os móveis serão todos comprados.   

 

ARQUIVAMENTO

O Ministério Público de Jales arquivou um inquérito aberto para investigar possível ato de nepotismo praticado pelo prefeito de Paranapuã, Sérgio Polarini. Uma denúncia levada ao MP dizia que Polarini contratou a esposa do vice-prefeito, Elcio Ribeiro Guimarães, para comandar a Secretaria de Saúde.

 

EXONERADA

A Promotoria mandou arquivar o caso uma primeira vez depois de descobrir que ela era funcionária de carreira e, mesmo ocupando o cargo de secretária, continuava recebendo o salário do seu cargo original, de auxiliar de enfermagem. Mesmo assim, o denunciante, mais realista do que o rei, insistiu e o inquérito foi reaberto. E, para que pudesse ser arquivado novamente, a moça teve que ser exonerada. No lugar dela, o prefeito nomeou outra servidora de carreira.

 

AQUÉM

Os leitores do jornal poderão ver, nesta edição, que, apesar do reajuste, a arrecadação com o IPTU, nos primeiros 45 dias do ano, esteve abaixo da expectativa. E não foi só o IPTU: o ISS recebido no período também ficou aquém do esperado. A Prefeitura esperava receber uma grana a mais em função do ISS sobre operações com cartão de crédito e de leasing, mas o início dos repasses por conta dessas operações ainda está sendo definido pelo governo.

 

POUCA DIFERENÇA

Por falar em IPTU, uma curiosidade: Santa Fé do Sul, com número menor de imóveis e cerca de dez mil habitantes a menos que Jales, arrecadou R$ 10,2 milhões com o IPTU, em 2017. O valor é somente R$ 200 mil a menos que os R$ 10,4 milhões arrecadados pela Prefeitura de Jales no mesmo período.

 

TUBULAÇÃO

O chefe de gabinete da Secretaria de Obras, Manoel de Aro, confirmou que a Prefeitura deverá abrir, nos próximos dias, uma licitação para a compra de tubos, visando a substituição da galeria que passa embaixo do prédio da UPA. A novidade é que, na mesma licitação, a Prefeitura vai comprar também os tubos para construção de galerias no Jardim do Bosque. A compra está estimada em R$ 240 mil, que serão pagos com recursos próprios.

 

RECURSOS

Das quatro empresas que foram inabilitadas pela Comissão de Licitação na concorrência para exploração da Zona Azul em Jales, pelo menos três apresentaram recursos administrativos contestando a inabilitação. Tudo indica que a contratação de uma empresa para cuidar da Zona Azul vai demorar mais do que o esperado.

 

REPASSES I

O IPVA repassado pelo governo estadual em janeiro deste ano reforçou o caixa da Prefeitura em R$ 3,6 milhões. Apenas R$ 200 mil a mais que os R$ 3,4 milhões repassados em janeiro de 2016. Em termos percentuais, o crescimento até que foi razoável: 5,8%.

 

REPASSES II

Os mesmos R$ 200 mil foram também o valor a mais que a Prefeitura de Jales recebeu por conta do repasse do ICMS. O imposto rendeu R$ 1,8 milhão em janeiro de 2018, contra R$ 1,6 milhão em janeiro do ano passado. Nesse caso, o incremento foi de 12,5%.

 

INCURSÕES

O prefeito Flá esteve em Brasília durante a semana. Na agenda, encontros com o ministro das Cidades e o presidente da Caixa Federal, além de visitas a gabinetes de deputados. Já os vereadores Macetão e Bismark estiveram em São Paulo, onde mantiveram contatos imediatos com o vice-governador Márcio França (PSB), pré-candidato a governador.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Parceiros

050315164829.jpg
050315165005.jpg
050315163746.jpg
050315172328.jpg
050315171824.jpg

Colunistas

Últimas Notícias

A Tribuna TV

Enquete

Para combater o mosquito que transmite Zika,Dengue e Chikungunya, os agentes de saúde devem ou não entrar nos locais com suspeita de foco mesmo sem a autorização do proprietário?



Resultados