Edição nº 1489

311017100558.jpg
.

FARRA DAS DIÁRIAS

O Portal da Transparência Municipal mostra que o prefeito de Pontalinda, Elvis Carlos de Souza, já gastou cerca de R$ 62 mil com viagens nos primeiros nove meses deste ano. Só para que os prezados leitores tenham um ideia da gastança do viandante alcaide, nesse mesmo período o prefeito de Jales, Flá Prandi, gastou pouco mais de R$ 20 mil em viagens.

 

MARCHANDO EM BRASÍLIA

No mês de maio, por exemplo, o prefeito Elvis passou pelo menos nove dias fora de Pontalinda, o que custou aos contribuintes do município pouco mais de R$ 10 mil. Uma das viagens de Elvis, naquele mês, foi para Brasília, onde ele permaneceu durante três dias. Nesse período, ele teria participado de uma tal Marcha Municipalista.

 

FÃ DA ANALICE

A maioria das viagens, no entanto, foi para São Paulo. Uma das pessoas que recebeu mais visitas do prefeito Elvis foi a deputada Analice Fernandes (PSDB). Segundo os empenhos, Ele esteve no gabinete da deputada durante quatro dias de maio, tratando de assuntos de interesse da brava gente de Pontalinda. No mês seguinte, em junho, ele voltou ao gabinete de Analice mais quatro vezes.

 

POVO NÃO FISCALIZA

Enquanto a população brasileira, distraída, se ocupa em registrar nas redes sociais sua indignação com as mazelas diárias de Brasília, coisas estranhas continuam acontecendo bem pertinho de nós, principalmente nas pequenas cidades, sem que essa mesma população demonstre a mínima vontade de fiscalizar. Só nos resta esperar que o Tribunal de Contas faça sua parte.

 

ASSUNTOS DA MUNICIPALIDADE

O caso do prefeito de Pontalinda não é único na região. Em nosso outro ex-distrito, Vitória Brasil, a prefeita Ana Lúcia Olhier Módulo já recebeu, em 2017, cerca de R$ 43 mil em “diárias para despesas de viagens a diversas cidades para tratar de assuntos da municipalidade”.

 

RECORRENDO À JUSTIÇA

A ex-prefeita Nice Mistilides fez uma incursão à Câmara Municipal, na semana passada, para tratar de interesses pessoais. Fontes fidedignas garantem que a ex-prefeita estaria cogitando recorrer à Justiça com o objetivo de cobrar o pagamento do 13° salário, férias e o terço constitucional a que ela teria direito durante os dois anos em que comandou a Prefeitura.

 

EXEMPLOS

Em tese, Nice não está errada. Vários ex-prefeitos da região ingressaram com ações do tipo e tiveram seus direitos reconhecidos pela Justiça, enquanto outros aguardam o julgamento de seus pleitos. Tiãozinho, de São Francisco, foi um dos primeiros. Nelson Pinhel, ex-prefeito de Ouroeste, é outro exemplo: segundo notícias veiculadas há alguns dias na imprensa regional, ele está requerendo o pagamento de R$ 32 mil a título de 13° salário, férias e etc.

 

CARA-DE-PAU

O dado curioso é que, enquanto estão no poder, os prefeitos (e as prefeitas) nem cogitam sair em férias porque se julgam imprescindíveis, ou, em alguns casos, para não dar oportunidade ao vice. Depois que deixam o cargo, eles correm à Justiça para cobrar as férias que não gozaram porque não quiseram. E ainda tem a cara-de-pau de alegar que não usufruíram das férias, no tempo certo, por “absoluta necessidade do serviço”.

 

CRIANDO CARGOS

O prefeito Flá Prandi mandou para a Câmara o projeto de Lei Complementar 26/2017, que cria mais 25 cargos de professor de Educação Básica I, com salário inicial de R$ 2,7 mil. Depois da aprovação do aumento do IPTU, alguns vereadores andam meio reticentes quanto à criação de novos cargos. Tudo indica, porém, que o projeto será aprovado.

 

CANDIDATO A DEPUTADO

O comerciante Luiz Henrique Moreira, presidente do PP local, bateu o martelo. Ele andou cogitando deixar o partido, mas, depois de uma conversa na quinta-feira, 26, com a direção estadual da sigla, decidiu ficar. Ficou decidido, também, que ele vai ser candidato a deputado estadual, pelo PP.

 

PEDIDO INDEFERIDO

O TJ-SP indeferiu pedido da Câmara de Jales que pleiteava a revogação imediata da liminar concedida pelo juiz de Jales, Nóbrega Curitiba, no caso do reajuste do IPTU. A Câmara entrou com um Agravo de Instrumento contra a liminar, mas, para a desembargadora Mônica Serrano, do TJ-SP, a decisão do magistrado jalesense está correta e bem fundamentada.

 

TAMBÉM APELOU

O Agravo de Instrumento interposto pela Câmara não é o único recurso que tramita no TJ-SP contra a liminar de Curitiba. A Prefeitura, principal interessada no reajuste do IPTU, também interpôs um recurso contra a decisão de Curitiba, que ainda não foi julgado pelo TJ.   

 

CONCORRÊNCIA ACIRRADA

Cerca de 4.700 candidatos se inscreveram para os concursos e processos seletivos abertos pela Prefeitura de Jales, sendo que 3.530 já tinham pago a taxa de inscrição até a quinta-feira, 26. A Prefeitura estimava que na sexta-feira, último dia para o pagamento da taxa, o número de inscrições confirmadas poderia chegar a 4.500.  Os cargos mais concorridos serão os de professor e auxiliar de limpeza.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Parceiros

050315164829.jpg
050315165005.jpg
050315163746.jpg
050315172328.jpg
050315171824.jpg

Colunistas

Últimas Notícias

A Tribuna TV

Enquete

Para combater o mosquito que transmite Zika,Dengue e Chikungunya, os agentes de saúde devem ou não entrar nos locais com suspeita de foco mesmo sem a autorização do proprietário?



Resultados