Edição nº 1488

241017093026.jpg
.

ÔNIBUS PARA SAÚDE

A Câmara Municipal de Jales – que é considerada uma das mais econômicas do Estado – deverá devolver cerca de R$ 250 mil à Prefeitura, no final deste ano. Se depender da vontade do presidente Pintinho e dos demais vereadores, parte desse dinheiro deverá ser utilizada pelo prefeito Flá na aquisição de um ônibus para a Saúde.

 

DECORAÇÃO NATALINA

O restante – algo em torno de R$ 100 mil – poderá ser investido na decoração natalina do centro da cidade. O valor reservado pela Câmara para a decoração, como se vê, é bem superior aos R$ 40 mil anunciados inicialmente. A Prefeitura deverá entrar com outros R$ 100 mil. O presidente da ACIJ, Carlinhos Altimari, que havia protestado quando do anúncio dos R$ 40 mil, deve estar mais feliz agora.

 

MULTA CONFIRMADA

Na mesma semana em que livrou a Santa Casa de devolver dinheiro aos cofres públicos, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) rejeitou um recurso que pedia para os conselheiros perdoarem uma multa de R$ 5 mil, aplicada ao ex-prefeito Parini. O ex-prefeito foi punido pela contratação emergencial, em 2011, do Instituto de Saúde e Meio Ambiente – ISAMA, uma Oscip dirigida por um petista de Santos.

 

SEM PUNIÇÃO

O detalhe curioso é que o recurso rejeitado pelo TCE não foi interposto pelo principal interessado, o ex-prefeito Parini, mas pelo ISAMA, que, na verdade, nem chegou a ser punido pelo Tribunal. O ISAMA foi contratado por R$ 1,2 milhão, sem licitação, para fornecer médicos, vigias e auxiliares de limpeza para as unidades de saúde de Jales. Para o TCE, Parini terceirizou serviços que deveriam ser executados por servidores concursados.

 

CONFUSÃO

O CAGED alterou as tabelas de divulgação dos empregos formais criados mensalmente, de forma que o assunto está causando alguma confusão. Segundo informações de uma emissora, Jales teria criado 107 postos de trabalho entre janeiro e setembro de 2017. Um gráfico divulgado pelo Ministério do Trabalho mostra, no entanto, que a cidade teria gerado um total de 226 empregos formais nos primeiros nove meses do ano.

 

DESEMPREGO EM SANTA FÉ DO SUL

O mesmo gráfico mostra que, em setembro, Jales teria criado 21 novos empregos com carteira assinada. E mostra, também, que Santa Fé do Sul tem um dos dez piores desempenhos entre os 645 municípios paulistas, com o fechamento de 525 empregos. Em termos percentuais, o melhor desempenho, no Estado, é da pequena Tabatinga que, puxada por setores como a fabricação de bichos de pelúcia e a confecção de enxovais, apresenta um crescimento, no ano, de 50,33%.

 

CANDIDATOS

Até a quarta-feira, 18, cerca de 3.500 candidatos já tinham feito suas inscrições para os concursos públicos e os processos seletivos abertos pela Prefeitura, mas apenas 30% deles tinham efetuado o pagamento da taxa de inscrição. As inscrições vão até a meia-noite da próxima quinta-feira, 26, e, como muita gente deixa para se inscrever na última hora, espera-se que o número de inscrições chegue a 5.000 mil.

 

BLOQUEIO

A Justiça, a pedido da Secretaria Estadual de Fazenda, mandou bloquear cerca de R$ 7 mil nas contas bancárias da ex-prefeita Nice Mistilides. Tudo indica que o valor – que está sendo cobrado através de uma Ação de Execução - se refere a alguma multa aplicada pelo Tribunal de Contas, e ainda não paga pela ex-prefeita.

 

NO FÓRUM

Por falar em Nice, a ex-mandatária passou boa parte da terça-feira, 17, no Fórum de Jales. Ela foi ouvida em audiência de instrução no caso de Ação Civil Pública que a acusa de ter causado prejuízo ao erário público com a realização da Feira do Verde, em abril de 2014. Além de Nice, estão envolvidos os ex-assessores Adriano Lisboa e Angélica Boleta, que, por sinal, não compareceram à audiência.

 

INSINUANDO

Em meio a uma troca de gentilezas sobre o projeto que aumentou o valor venal dos imóveis de Jales, o vereador Tiago Abra insinuou, em discurso, que seu colega Henrique Macetão poderá estar encrencado por conta da operação “Arquivos Deslizantes”, conduzida pelo Gaeco. Segundo Abra, matéria do Diário da Região cita a Câmara de Jales como uma das que estariam sendo investigadas pela operação.

 

SEM COLIGAÇÕES

Partidos políticos de Jales já estão se movimentando com vistas às eleições de 2020, quando não serão permitidas coligações. A tendência é que alguns partidos – como o PSD, do vereador Tiquinho, e o PRB, do Pintinho – desapareçam, pelo menos de Jales. Se tudo correr bem, apenas três ou quatro partidos conseguirão lançar candidatos a vereador, em Jales.

 

CAMISAS PARA SORTEIO

O irrequieto Luiz Henrique Vicente de Oliveira, o Henrique do CAJ, que está intermediando a vinda de pelo menos três empresas para Jales, resolveu atacar também na seara beneficente. Graças aos contatos preservados desde os tempos em que ele era diretor do CAJ, Henrique conseguiu duas camisas do Cruzeiro E.C., de Belo Horizonte, ambas autografadas pelo elenco da Raposa. Elas já foram entregues ao setor de captação do Hospital de Câncer, para serem devidamente rifadas e transformadas em dinheiro para a instituição.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Parceiros

050315164829.jpg
050315165005.jpg
050315163746.jpg
050315172328.jpg
050315171824.jpg

Colunistas

Últimas Notícias

A Tribuna TV

Enquete

Para combater o mosquito que transmite Zika,Dengue e Chikungunya, os agentes de saúde devem ou não entrar nos locais com suspeita de foco mesmo sem a autorização do proprietário?



Resultados