Edição nº 1481

040917100235.jpg
.

COMITIVA

Uma delegação de jalesenses ilustres esteve na quarta-feira em Birigui, para a inauguração do hipermercado Super Muffato daquela cidade. Luís Henrique Vicente de Oliveira, o Henrique do CAJ, um dos integrantes da delegação, aproveitou para, mais uma vez, estabelecer contato imediato de primeiro grau com o diretor do grupo, Ederson Muffato.

 

LÍDERANÇA

Com 43 anos de história, o Grupo Muffato é líder no Paraná no segmento de supermercados e o quinto maior do país no ranking nacional da Associação Brasileira de Supermercados. Com 50 lojas em 17 cidades do Paraná e do interior de São Paulo, três centros de distribuição e quatro postos de combustíveis, o grupo tem 11,5 mil colaboradores diretos, além de gerar mais de 4,5 mil empregos indiretos.

 

VISITA A JALES

E, se depender da insistência do Henrique do CAJ, nossa cidade poderá ser o próximo alvo dos investimentos do grupo. A amigos, Henrique garante que já repousa sobre a mesa do diretor Ederson um calhamaço de documentos para convencer o grupo a instalar uma filial em Jales. Henrique garantiu, também, que Ederson prometeu vir a Jales nos próximos dias, para analisar “in loco”, as possibilidades da cidade.

 

JULGAMENTO

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) deverá julgar, nos próximos dias, um recurso da Santa Casa de Jales contra decisão daquele colegiado que condenou o hospital a devolver parte dos recursos repassados em 2011 pelo Consirj. Os recursos destinavam-se a cobrir as despesas com os plantões médicos à distância disponibilizados pela Santa Casa.

 

SEM COMPROVAÇÃO

Em fevereiro de 2015, o TCE julgou irregular a prestação de contas apresentada pela Santa Casa e determinou a devolução dos R$ 576 mil repassados pelo Consirj. Em junho de 2016, o TCE tomou nova decisão, onde concluiu que apenas parte dos recursos não teve sua aplicação devidamente comprovada, determinando que o valor a ser devolvido era de “apenas” R$ 45,6 mil A Santa Casa apelou e agora teremos um novo julgamento.

 

INADMITIDO

Por outro lado, o TJ-SP não aceitou um recurso da Prefeitura de Jales contra a sentença que determinou o pagamento de 350 salários mínimos à família do jovem Rafael Goes Luiz, a título de indenização. Rafael morreu em novembro de 2012, vítima de um cabo de aço estendido entre duas máquinas da Prefeitura, na Avenida “João Amadeu”. Além da indenização, a municipalidade terá que pagar uma pensão mensal aos pais do rapaz, até março de 2059, quando ele completaria 65 anos.

 

JUSTIFICATIVAS

Em alguma página desta edição, os prezados leitores poderão ler as justificativas da Elektro para a demora na ligação elétrica das novas unidades de saúde do JACB e do Novo Mundo. No caso da primeira, a desculpa oficial é que, apesar de o prédio estar pronto há muito tempo, a Prefeitura só pagou pela execução da ligação há duas semanas. E a Elektro não faz nada sem antes receber.

 

VIDA CIGANA

E a sede do Conselho Tutelar – que já mudou de local várias vezes nos últimos anos – vai ter que se mudar novamente de endereço. Instalados atualmente na Rua Dez, entre a Três e a Cinco, os conselheiros já estão procurando um novo imóvel, já que a Prefeitura não está disposta a fazer algumas adequações no prédio, que é alugado.

 

DE CARONA

O deputado federal Fausto Pinato(PP), que foi eleito graças à carona que pegou nos votos do colega Celso Russomano, embarcou em uma nova carona na semana passada. O político fernandopolense é um dos integrantes da alegre comitiva que está acompanhando o presidente Michel Temer em sua viagem à China, para reunião dos BRICS.

 

NA PAUTA

O prefeito Flá Prandi está animado com a possibilidade de o projeto que transforma Jales em município de interesse turístico ser votado já na próxima terça-feira, 05. Segundo o prefeito, depois de aprovado pelas comissões da Assembleia e pelo Conselho de Turismo, o projeto já foi enviado pelo Palácio dos Bandeirantes para aprovação dos deputados estaduais. Ele foi incluído na pauta de votações da terça-feira.

 

CONDENADOS

O juiz da 1ª Vara de Jales, Eduardo Henrique Moraes Nogueira, condenou 56 servidores municipais de Mesópolis à devolução dos valores recebidos a título de gratificação até outubro de 2009. Segundo a sentença, a devolução do dinheiro – que poderá reforçar os cofres da Prefeitura de Mesópolis em R$ 500 mil – deverá ser iniciada em janeiro de 2018. Os servidores ainda poderão, no entanto, recorrer às instâncias superiores.

 

ISENÇÃO ILEGAL

O Tribunal de Justiça (TJ-SP) remeteu ao arquivo morto uma lei criada pela Câmara de Rio Preto que isenta pessoas com deficiência e idosos do pagamento da tarifa da Área Azul. A propositura de uma vereadora do DEM foi julgada ilegal pelos cuidadosos desembargadores do TJ. Há quem diga que aqui em Jales, onde a Câmara aprovou recentemente as novas regras da Área Azul, teve vereador pensando em fazer o mesmo.

 

DE VENTO EM POPA

As obras de construção da EMEI “Antonio Di Bernardo Peres”, no Jardim Maria Silveira, vão de vento em popa. Iniciada no final de 2012, a obra – que está sendo custeada com recursos do Ministério da Educação e do município - ficou paralisada por muito tempo, mas, se tudo correr bem, poderá ser finalizada em dois ou três meses.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

Parceiros

050315164829.jpg
050315165005.jpg
050315163746.jpg
050315172328.jpg
050315171824.jpg

Colunistas

Últimas Notícias

A Tribuna TV

Enquete

Para combater o mosquito que transmite Zika,Dengue e Chikungunya, os agentes de saúde devem ou não entrar nos locais com suspeita de foco mesmo sem a autorização do proprietário?



Resultados