Diário Oficial confirma nome do novo delegado federal de Jales

180820111227.jpg
Jackson Gonçalves, que atua em Ribeirão Preto com destaque nas investigações contra a pedofilia, é o novo delegado chefe da PF de Jales

 

O Diário Oficial da União publicou na terça-feira, 11 de agosto, a Portaria nº13.329, assinada pelo diretor-geral da Polícia Federal, Rolando Alexandre de Souza, que designa o delegado da Polícia Federal Jackson Gonçalves para o cargo de chefe da Delegacia de Polícia Federal em Jales. Gonçalves tem 53 anos, nasceu em Cajuru-SP, e é delegado federal em Ribeirão Preto. 

A chefia da PF de Jales vem sendo ocupada interinamente pelo delegado Haroldo Barcos Burghetti desde que o titular do posto, Cristiano Pádua da Silva, foi transferido para São José do Rio Preto.

Ao longo de sua carreira como delegado, o novo titular da DPF de Jales vem se destacando por ações contra a pedofilia e a pornografia infantil. Em dezembro de 2013, atuando na Delegacia da PF em Araraquara, ele prendeu um professor da rede estadual suspeito de pedofilia.

Em novembro de 2016, o policial comandou a ação que prendeu, em Barretos, o dono de uma loja de rações, flagrado com imagens de crianças no telefone celular, em um tablet e no computador.

Em julho de 2017, ele comandou a Operação Safety, que prendeu cinco pessoas na região de Ribeirão Preto, para reprimir o compartilhamento e a posse de imagens e vídeos contendo pornografia infantil na internet.

E em agosto de 2019, ele participou das investigações que culminaram na prisão de um idoso de 65 anos, suspeito de abusar sexualmente do sobrinho dele, de quatro anos, em Ribeirão Preto. O idoso teria inclusive registrado um dos abusos em vídeo.

Jackson já foi jogador de futebol profissional, com passagem pelo Grêmio de Porto Alegre. Começou sua carreira no Caxias em 1992 e, um ano depois, já vestia a camisa do Grêmio, onde ficou até 1995. Do Rio Grande do Sul, ele partiu para o Paraná, onde jogou no Londrina, e posteriormente para Santa Catarina, onde envergou a camisa do Figueirense.

Jackson teve passagens também, pelo Botafogo de Ribeirão Preto, Cruz Alta-RS, Bento Gonçalves-RS e Ijuí-RS.

 

Deixe um comentário