Concurso aprova seis médicos, mas apenas um pretende assumir o cargo

060318153619.jpg
ESF “Getúlio de Carvalho”, no Arapuã, voltará a ter médico nos próximos dias

 

O prefeito Flávio Prandi (DEM) convocou pelo menos 100 candidatos aprovados no concurso público realizado pela Prefeitura, entre eles os 06 profissionais que disputaram as vagas de médico clínico geral oferecidas no certame. O concurso teve apenas 10 inscritos para a disputa das 10 vagas de médico, mas apenas os 06 aprovados se deram ao trabalho de prestar as provas aplicadas no início de dezembro passado. Segundo, no entanto, informações da secretária municipal de Saúde, Maria Aparecida Moreira, dos 06 médicos generalistas convocados no final de janeiro, somente um deles – uma médica – demonstrou interesse em assumir o cargo, cujo salário é de R$ 5,2 mil por uma jornada de trabalho de 40 horas semanais.

Segundo assessores do prefeito Flá, a dificuldade em contratar médicos é uma realidade na maioria dos municípios paulistas, inclusive em cidades que oferecem salários de até R$ 12 mil, mais que o dobro do salário oferecido pela Prefeitura de Jales. “De um lado, temos o Ministério Público cobrando a contratação de médicos concursados; de outro temos o desinteresse dos médicos em trabalhar oito horas por dia, recebendo um salário pouco compensador. Enquanto isso, quem sofre com a falta de médicos é a população que depende da rede municipal de Saúde”, diz um assessor do prefeito. De acordo com o Conselho Regional de Medicina (CRM), o desinteresse está, na maioria dos casos, no salário oferecido.

Enquanto os médicos não demonstram entusiasmo em trabalhar como servidores efetivos, a Secretaria Municipal de Saúde tenta solucionar a falta desses profissionais com contratações emergenciais ou temporárias. “Nós tivemos que contratar uma médica em caráter emergencial para atender no ESF Rural, mas o contrato já está vencendo. A ideia era substituir por um concursado, mas não vai dar. A única médica concursada que está disposta a assumir o cargo deverá ser designada para trabalhar no Núcleo de Saúde, onde um dos médicos está se aposentando”, concluiu a secretária Maria Aparecida.

Médicos do Novo Mundo e do Arapuã serão contratados por licitação

Enquanto não consegue contratar médicos concursados, a Prefeitura já se prepara para contratar três médicos através de um certame licitatório. Nesse caso, porém, os salários serão, em média, de R$ 12,5 mil por 40 horas semanais de trabalho. O pregão para contratação dos profissionais foi realizado na terça-feira, 27, e vai cobrir a falta de médicos em pelo menos duas unidades do programa Estratégia de Saúde da Família (ESF). As duas unidades – dos bairros Novo Mundo (ESF “Zilda Arns”) e Arapuã (ESF “Getúlio de Carvalho”) – estão sem médico há algum tempo e as reclamações dos usuários já chegaram à Câmara, onde o vereador Fábio Kazuto (PSB) está questionando o prefeito, através de um requerimento. O terceiro médico deverá substituir a profissional contratada emergencialmente para atender os pacientes do ESF Rural “José Cícero Fontes Xavier”.

Prefeitura compra dois ônibus para transporte de pacientes

Além da contratação de médicos, outra novidade na Secretaria Municipal de Saúde é a aquisição de dois ônibus usados que serão utilizados no transporte de pacientes para hospitais da região. Os coletivos estão sendo adquiridos com parte dos recursos devolvidos pela Câmara Municipal no final de 2017. “O prefeito está cumprindo o que foi combinado com a gente. A Câmara – com a concordância dos dez vereadores – devolveu R$ 183 mil para a Prefeitura, sob a promessa de que seriam destinados à compra dos dois ônibus para a Saúde e à decoração natalina”, disse o presidente Pintinho.

Os ônibus – ambos ano/modelo 2007 – irão custar R$ 146 mil, de acordo com o pregão realizado na quinta-feira, 01/03, que teve a participação de três empresas. A proposta vencedora foi da Viação São Bento Transportes e Turismo, de Campinas, mas a confirmação do negócio ainda depende de uma vistoria a ser realizada nos veículos por três funcionários municipais. Eles deverão viajar a Campinas nessa segunda-feira, 05. A secretária municipal de Saúde, Maria Aparecida Moreira, confirmou que os dois ônibus serão utilizados para levar pacientes a São José do Rio Preto e, eventualmente, a Barretos.

Esta é a terceira vez que a Prefeitura de Jales compra ônibus para a Saúde com dinheiro devolvido pelos vereadores. A primeira vez ocorreu em 2005, quando a Câmara, sob a presidência do vereador Gilberto Alexandre de Moraes, o Gilbertão, devolveu cerca de R$ 140 mil para a aquisição de um ônibus. A segunda vez foi em 2011, quando o então presidente Claudir Aranda fez a entrega de um cheque de R$ 200 mil ao então prefeito Humberto Parini. Na ocasião, a Prefeitura pagou R$ 255 mil por um ônibus seminovo.

Deixe um comentário

Parceiros

050315164829.jpg
050315165005.jpg
050315163746.jpg
050315172328.jpg
050315171824.jpg

Colunistas

Últimas Notícias

A Tribuna TV

Enquete

Para combater o mosquito que transmite Zika,Dengue e Chikungunya, os agentes de saúde devem ou não entrar nos locais com suspeita de foco mesmo sem a autorização do proprietário?



Resultados