Com 22 municípios, região de Jales está entre as menos violentas do Brasil

290316161608.jpg
O delegado seccional de Jales Charles Wiston de Oliveira enfatizou o trabalho integrado das polícias civil e militar na prevenção

Um levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e do Fórum Brasileiro de Segurança Pública sobre o mapa da violência no Brasil aponta que as microrregiões de Jales e Fernandópolis estão entre as menos violentas do país. O dado consta do Atlas da Violência 2016, divulgado na terça-feira, 22, e se refere ao período de dez anos, de 2004 a 2014. Segundo o Atlas, a microrregião de Jales ocupa a 11ª posição no ranking, enquanto a de Fernandópolis é a 15ª colocada. 

Entre as 15 microrregiões menos violentas, apenas três são do Estado de São Paulo: Jales, Fernandópolis e Adamantina, que ocupa a 6ª posição. O Piauí também tem três microrregiões entre as menos violentas, enquanto Santa Catarina e Minas Gerais tem duas, cada um. Entre as cinco primeiras colocadas, três microrregiões são da Bahia, curiosamente o estado mais violento do Brasil. De seu lado, o Brasil é o líder mundial de homicídios em números absolutos, com o recorde alcançado em 2014, quando foram contabilizados 59.627 casos, que representaram 10% dos homicídios registrados no mundo naquele ano.

Segundo o levantamento do IPEA, a microrregião de Fernandópolis, com 109.461 habitantes, registrou – de 2004 a 2014 – um índice de 5,6 homicídios por 100 mil habitantes. Para o delegado seccional de Fernandópolis, Oreste Carósio Neto, o fato de a região reunir municípios pequenos ajuda no policiamento tanto ostensivo quanto investigativo. Ele aponta, também, a qualidade do trabalho policial e o combate a crimes menores que poderiam resultar em homicídios, como ameaças e lesões corporais.

O delegado seccional de Jales, Charles Wiston de Oliveira, concorda com o colega fernandopolense e acrescenta que, no caso de Jales, as polícias civil e militar realizam um trabalho integrado na prevenção e esclarecimento de crimes. “Nós temos uma equipe muito responsável e competente que atua diuturnamente na redução da criminalidade. Além disso, graças à confiança que a nossa equipe adquiriu, nós contamos com a boa receptividade e a colaboração tanto do Ministério Público quanto do Poder Judiciário”, disse o doutor Charles.

O delegado aponta, também, as operações do dia-a-dia como um fator de redução da criminalidade. “Nós temos um índice de esclarecimento de roubos e furtos que é de primeiro mundo. Da mesma forma, o índice de esclarecimento de homicídios é excelente. Recentemente, participei de um encontro com policiais americanos e os índices de resolução de crimes apresentados por eles são praticamente os mesmos da nossa região. Nesta semana, por exemplo, nós tivemos um homicídio na segunda-feira e, no dia seguinte, o caso já estava praticamente esclarecido. Outro ponto positivo é o disk-denúncia, que nos ajuda muito”, finalizou o delegado.

A Delegacia Seccional de Jales é responsável por 22 municípios da região, incluindo Santa Fé do Sul, com uma população total de 154.932 habitantes, bem maior, portanto, que a microrregião de Fernandópolis. Desses 22 municípios, apenas 11 possuem delegados titulares. Nos demais municípios é feito um revezamento de delegados para atender as demandas da população. O jornal apurou que, apesar da boa performance da polícia, a microrregião de Jales ainda possui alguma carência de pessoal, principalmente nas carreiras de escrivão de polícia e investigador. 

Deixe um comentário