Cão farejador ajuda PM a encontrar 3 quilos de maconha em Jales

110619100726.jpg
Na casa do traficante, no Jardim São Gabriel, a PM encontrou vários celulares, vídeo game, facões e R$ 1,5 mil

Uma operação policial realizada em Jales contou com um importante aliado: um cão farejador do Canil da Polícia Militar de São José do Rio Preto. A ferramenta é pouco usada no combate ao tráfico na região, mas teve atuação fundamental numa operação de busca e apreensão de drogas no começo da noite de quinta-feira, 5 de junho, no Jardim São Gabriel.

De acordo com o comando da 2ª Cia de Polícia Militar, o animal está disponível e pode ser acionado sempre que necessário. Sua área de atuação inclui todos os municípios do CPI 5 (incluindo Jales), onde ele pode chegar em aproximadamente uma hora e meia.

“Para desespero dos traficantes, não precisa ser solicitado com antecedência. Pode acontecer de a gente estar em uma ocorrência e solicitar o apoio do canil”, explicou o capitão Alex Tominaga.

Além da equipe do canil do 9º BAEP (Batalhão de Ações Especiais de Polícia) de São José do Rio Preto, também participaram equipes da Polícia Militar de Jales e da Força Tática de Fernandópolis e Votuporanga, do 16º BPM/I, além de duas motocicletas da ROCAM. No total, participaram da operação cerca de 40 homens.    

A operação de quinta-feira foi desfecho de um trabalho de observação baseada em denúncias anônimas, que permitiram levantar informações sólidas suficientes para dar o bote nos traficantes e pegá-los de surpresa.

“Recebemos várias denúncias de que ele era o ‘patrão’ da venda de drogas ali naquela região, inclusive apontando que ele usava outras pessoas para trabalhar para ele na venda de entorpecente”, informou Tominaga.

Com base nessas informações, o comando preparou a estratégia de ação, que incluiu a quantidade de homens e viaturas, o horário e formas de abordagem. Por volta de 18 horas, horário considerado de grande movimento naquele ponto de venda de drogas, as equipes da ROCAM foram para o ponto da linha férrea onde as denúncias apontavam que a droga estaria escondida e outra parte do grupo se dirigiu para a casa do traficante.

“Ele estava em frente à casa dele com outros indivíduos. Na linha férrea, cerca de uns 200 metros adiante, tinha mais um pequeno grupo e entre eles um indivíduo em atitude suspeita. Infelizmente, pela distância e por eles conhecerem o terreno, esses indivíduos saíram correndo e conseguiram fugir”.    

Durante interrogatório preliminar, o suspeito confessou a prática do crime e indicou aos policiais onde estava escondida uma pedra de crack e um tijolo de maconha, ambos de sua propriedade.

Entretanto, ao realizar buscas no local às margens da linha férrea onde os outros indivíduos estavam, os policiais perceberam uma espécie de clareira, com mato amassado e rebaixado. “Aí nós colocamos o cão para farejar por aquele local e ele encontrou os tijolos de maconha e o crack que estavam enterrados separadamente”.     

Segundo o oficial, no total, a operação resultou na apreensão de 3,160 kg de Maconha e 85 g de crack. Na casa do suspeito também foram encontradas três balanças de precisão e um caderno com anotações que podem ser da contabilidade do tráfico, além de R$ 1.445,00 em dinheiro, celulares e objetos sem procedência, que a polícia suspeita terem sido usados na troca por drogas.

O homem foi preso por tráfico de drogas e encaminhado para a Cadeia Pública de Santa Fé do Sul, onde permaneceu à disposição da justiça.    

Deixe um comentário

Parceiros

050315164829.jpg
050315165005.jpg
050315163746.jpg
050315172328.jpg
050315171824.jpg

Colunistas

Últimas Notícias

A Tribuna TV

Enquete

Para combater o mosquito que transmite Zika,Dengue e Chikungunya, os agentes de saúde devem ou não entrar nos locais com suspeita de foco mesmo sem a autorização do proprietário?



Resultados